0 Compartilhamentos 9 Views

Parte do Yahoo passa a se chamar Altaba

10 de janeiro de 2017

A parte mais valiosa, mas menos conhecida do Yahoo, completou sua independência do resto da empresa e passou a se chamar Altaba.

Na nova empresa, Marissa Mayer, atual CEO do Yahoo, renunciou à posição que teria direito como integrante do conselho-diretor e seu futuro aparentemente seguirá com o Yahoo tradicional.

Durante muito tempo, a parte do Yahoo focada em serviços web, como o buscador, o Yahoo Finanças, o serviço de email, o Instagram e outros, foi a parte deficitária da empresa. Uma aposta bem realizada no passado garantiu ao grupo uma participação de 15% no gigante oriental Alibaba e a manutenção de 35.5% de participação no Yahoo Japão, que se desvinculou parcialmente do Yahoo principal e passou a ser lucrativo. Esses dois investimentos robustos se tornaram a cereja do bolo do Yahoo.

Entretanto, justamente pelo alto valor de mercado desses dois ativos, o Yahoo encontrou dificuldades para encontrar um comprador para suas operações. A solução encontrada foi separar os investimentos do Yahoo propriamente dito, fundando uma nova entidade inicialmente batizada de Remains Co.

De uma forma ou de outro, aquilo que conhecemos como “Yahoo” está prestes a mudar. Quando a Verizon comprou o Yahoo, assumiu os serviços web da empresa, mas não levou a parte mais atrativa do antigo Yahoo. Se a Verizon irá manter a marca, ou mesmo a executiva Marissa Mayer em seu quadro, são perguntas que serão respondidas com o tempo.

A outra parte do Yahoo, os investimentos bem-sucedidos,  segue no comando de seus acionistas originais, mas se afasta cada vez mais do nome ou do propósito antigo. Apenas cinco membros continuarão no conselho de diretores da Altaba: Tor Braham, Eric Brandt, Catherine Friedman, Thomas McInerney e Jeffrey Smith. Os demais, incluindo Mayer, renunciaram aos postos para cuidar da transição com a Verizon.

Você pode se interessar

Polícia Federal não consegue quebrar criptografia de dois documentos de propina
Notícias
2 visualizações
Notícias
2 visualizações

Polícia Federal não consegue quebrar criptografia de dois documentos de propina

Carlos L. A. da Silva - 10 de outubro de 2017

Durante oito dias de ataque ininterrupto de força bruta, foram testadas 810 bilhões de combinações de senha, sem sucesso.

Microsoft mata o Windows Media Player
Notícias
15 visualizações1
Notícias
15 visualizações1

Microsoft mata o Windows Media Player

Carlos L. A. da Silva - 10 de outubro de 2017

Assim como fez com o Paint, programa será removido do Windows 10 na Fall Creators Update e se tornará opcional para usuários.

Western Digital quebra recorde com HD de 14TB
Notícias
26 visualizações
Notícias
26 visualizações

Western Digital quebra recorde com HD de 14TB

Carlos L. A. da Silva - 10 de outubro de 2017

Disco rígido hermeticamente fechado e preenchido com gás hélio poderia armazenar quase 3000 filmes com qualidade HD, mas preço ainda não foi divulgado.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Mais publicações