0 Compartilhamentos 14 Views

Microsoft anuncia o Windows 10 S

Durante uma conferência focada em Educação nessa terça-feira, a Microsoft revelou o Windows 10 S, uma nova versão do sistema operacional destinada a novos dispositivos Surface.

O objetivo da empresa é lutar contra a hegemonia dos Chromebooks em salas de aula nos Estados Unidos, com uma combinação econômica de Windows e notebooks 2 em 1.

Ao contrário do que se poderia imaginar, o “S” do nome do novo Windows 10 não é uma abreviatura nem de “Student” (“estudante”, como era de se esperar), nem de “Special” (“especial”, como costuma ser em produtos que trazem essa letra). De acordo com a apresentação do novo sistema, a letra representa “security, simplicity and superior performance” (“segurança, simplicidade e performance superior” em Português). Terry Myerson, Diretor da divisão de Windows e Dispositivos arriscou um “soul” (“alma”) para explicar o “S” também.

Mas, para o consumidor final, o “S” vai acabar significando “Store”. Ao contrário das outras versões do Windows 10, a nova edição para o mercado educacional está profundamente conectada com a Store da plataforma: nenhum aplicativo que não passe pela loja virtual da Microsoft poderá ser instalado no Windows 10 S e o bloqueio não é opcional e tampouco pode ser desabilitado. A empresa justifica a decisão como uma forma de assegurar a estabilidade e a segurança do sistema.

Felizmente, a migração para versões mais robustas e menos restritivas do sistema operacional será facilitada pela Microsoft. Qualquer upgrade do Windows 10 S para o Windows 10 Pro terá custo zero para educadores que desejaram fazer a atualização e custará somente US$49 para todos aqueles que porventura adquirirem um dispositivo com o sistema pré-instalado, mas não trabalhem com Educação.

Os primeiros dispositivos Surface equipados com o Windows 10 S devem chegar ao mercado ainda nesse semestre, com preços começando em US$189. A meta é clara: oferecer uma solução fechada, fácil de operar, com um número limitado de aplicações controladas, acessível para estudantes e professores e relativamente potente para competir em pé de igualdade com os Chromebooks.

Atualmente, pesquisas revelaram que a adoção da plataforma Windows no mercado estudantil dos Estados Unidos caiu para 22% enquanto o Chrome OS expandiu seu alcance de 50% do mercado para 58% entre 2015 e 2016. A nível global, os números praticamente se invertem, com a Microsoft na liderança.

Você pode se interessar

DICA EXTRA: Prepare seu Currículo de Programador // Vlog #53.1
Vídeos
14 visualizações
Vídeos
14 visualizações

DICA EXTRA: Prepare seu Currículo de Programador // Vlog #53.1

Gabriel Fróes - 9 de outubro de 2017

No último vídeo do canal demos algumas dicas sobre como preparar seu currículo para uma vaga de programador mas esquecemos de uma dica super importante que falaremos nesse vídeo.

Confira os principais trailers da New York Comic Con 2017
Notícias
22 visualizações
Notícias
22 visualizações

Confira os principais trailers da New York Comic Con 2017

Carlos L. A. da Silva - 9 de outubro de 2017

Festa dos quadrinhos foi palco de trailers de mega-produções do cinema e séries de TV: Liga da Justiça, The Walking Dead e novo Círculo de Fogo. Confira!

Google teria encontrado indícios de anúncios patrocinados pelo governo russo em sua plataforma
Notícias
9 visualizações
Notícias
9 visualizações

Google teria encontrado indícios de anúncios patrocinados pelo governo russo em sua plataforma

Carlos L. A. da Silva - 9 de outubro de 2017

Segundo o jornal The Washington Post, empresa teria começado sua investigação depois de casos similares no Twitter e no Facebook.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Mais publicações

Executivo da Microsoft confirma desinteresse no Windows Phone
Notícias
27 visualizações
27 visualizações

Executivo da Microsoft confirma desinteresse no Windows Phone

Carlos L. A. da Silva - 9 de outubro de 2017
Elon Musk critica Google Clips
Notícias
25 visualizações
25 visualizações

Elon Musk critica Google Clips

Carlos L. A. da Silva - 9 de outubro de 2017
Michel Temer vetou emenda que poderia censurar a internet
Notícias
24 visualizações
24 visualizações

Michel Temer vetou emenda que poderia censurar a internet

Carlos L. A. da Silva - 9 de outubro de 2017