0 Compartilhamentos 9 Views

Mark Zuckerberg já decidiu sua resolução de Ano Novo

4 de janeiro de 2016

Todos os anos, Mark Zuckerberg assume uma resolução para o ano que se inicia. Se, em 2015, ele leu dois livros por mês, para 2016 o fundador do Facebook decidiu seguir os passos do Tony Stark do cinema.

Em uma postagem em seu perfil oficial na rede social, Zuckerberg afirmou que vai se dedicar esse ano a construir uma Inteligência Artificial para administrar sua casa “como o Jarvis em Homem de Ferro“.

E os objetivos do executivo não são nada modestos: seu mordomo virtual deverá ser capaz de reconhecer sua voz, controlar diferentes aspectos da casa (temperatura ambiente, música, iluminação), monitorar a pequena Max e detectar qualquer fato que exija a atenção do pai e até mesmo reconhecer seus amigos pela face e permitir a entrada deles na casa assim que tocarem a campainha.

A princípio, Zuckerberg irá estudar a tecnologia já existente para automação de residências, mas o tema do seu desafio desse ano é a invenção. “Deverá ser um desafio intelectual divertido programar isso tudo eu mesmo”, revelou o CEO do Facebook, que prometeu compartilhar seu progresso com os usuários ao longo do ano.

Você pode se interessar

LeBron James encara o desafio dos carros autônomos
Notícias
7 visualizações
Notícias
7 visualizações

LeBron James encara o desafio dos carros autônomos

Carlos L. A. da Silva - 11 de outubro de 2017

Astro do basquete participa de comercial da Intel para quebrar o medo do público dos veículos inteligentes. Confira o vídeo!

Dia das Crianças: Cortana aprendeu a brincar
Notícias
15 visualizações
Notícias
15 visualizações

Dia das Crianças: Cortana aprendeu a brincar

Carlos L. A. da Silva - 11 de outubro de 2017

Assistente pessoal da Microsoft canta músicas infantis e até fala como se fosse criança!

Mark Zuckerberg pede desculpas por gravação em Realidade Virtual
Notícias
13 visualizações
Notícias
13 visualizações

Mark Zuckerberg pede desculpas por gravação em Realidade Virtual

Carlos L. A. da Silva - 11 de outubro de 2017

Filmagem do desastre em Porto Rico repercutiu mal e executivo afirmou que o objetivo era passar empatia, não o contrário.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Mais publicações