0 Compartilhamentos 7 Views

Google confirma que também está consertando vulnerabilidades usadas pela CIA

O Google revelou no final da tarde desta quarta-feira que, assim como a Apple, também está consertando vulnerabilidades usadas pela CIA em suas operações de espionagem e vigilância.

De acordo com a empresa, a maior parte das falhas de segurança do Android e do Chrome vazadas pela WikiLeaks no chamado Vault 7 já foi corrigida.

E declaração oficial, Heather Adkins, diretora de segurança da informação e privacidade do Google, afirmou que os nove mil documentos divulgados estão sendo analisados e os usuários não tem com o que se preocupar. “Nós estamos confiantes de que as atualizações de segurança e proteções tanto no Chrome quanto no Android já protegem os usuários de muitas das supostas vulnerabilidades. Nossas análises estão em andamento e iremos implementar quaisquer proteções adicionais que venham a ser necessárias”, afirmou a executiva.

Os documentos publicados pela WikiLeaks datam entre 2013 e 2016, então é altamente provável que parte do arsenal de vulnerabilidades e exploits armazenados pela CIA para uso em suas operações já esteja ultrapassada dada a evolução natural dos programas e sistemas afetados, assim como a própria descoberta das falhas de segurança por suas equipes internas de desenvolvedores.

O principal problema está nas vulnerabilidades mais recentes ainda não corrigidas, uma vez que tanto o Google quanto a Apple admitem implicitamente que apenas a maioria das falhas foi consertada, mas não todas. O que também pode levar a um segundo problema: a demora dos usuários em obterem acesso às atualizações, seja devido à fragmentação da plataforma, como no caso do Android, ou mesmo por negligência do consumidor.

Com o arsenal da CIA exposto, se inicia uma corrida para que outros interessados possam explorar os mesmos métodos e brechas descobertos ou produzidos pela agência de Inteligência norte-americana, incluindo aí a ação de cibercriminosos, nações hostis, terroristas eletrônicos ou mesmo para espionagem industrial. Consumidores que não tiverem seus sistemas e programas corretamente atualizados estarão expostos a um risco incalculável.

A iniciativa da WikiLeaks recebeu críticas por parte da comunidade de segurança da informação, que acredita que foi leviana a divulgação dos documentos sem contatar inicialmente as empresas fabricantes dos produtos afetados, como é norma na indústria. Sem o tempo adequado para que sejam corrigidas vulnerabilidades que ainda podem estar ativas, o vazamento pode prejudicar vítimas inocentes a nível mundial.

Você pode se interessar

Dia das Crianças: Cortana aprendeu a brincar
Notícias
1 visualizações
Notícias
1 visualizações

Dia das Crianças: Cortana aprendeu a brincar

Carlos L. A. da Silva - 11 de outubro de 2017

Assistente pessoal da Microsoft canta músicas infantis e até fala como se fosse criança!

Mark Zuckerberg pede desculpas por gravação em Realidade Virtual
Notícias
12 visualizações
Notícias
12 visualizações

Mark Zuckerberg pede desculpas por gravação em Realidade Virtual

Carlos L. A. da Silva - 11 de outubro de 2017

Filmagem do desastre em Porto Rico repercutiu mal e executivo afirmou que o objetivo era passar empatia, não o contrário.

App Store da Apple começa a exigir CPF ou CNPJ de consumidores brasileiros
Notícias
15 visualizações
Notícias
15 visualizações

App Store da Apple começa a exigir CPF ou CNPJ de consumidores brasileiros

Carlos L. A. da Silva - 11 de outubro de 2017

Segundo a empresa, "o objetivo disso é garantir um processamento rápido e seguro de todas as transações".

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Mais publicações

Startup catarinense traz mesa interativa para o Dia das Crianças
Notícias
29 visualizações
29 visualizações

Startup catarinense traz mesa interativa para o Dia das Crianças

Carlos L. A. da Silva - 10 de outubro de 2017
Assistente virtual do Facebook Messenger agora entende Português
Notícias
23 visualizações
23 visualizações

Assistente virtual do Facebook Messenger agora entende Português

Carlos L. A. da Silva - 10 de outubro de 2017
Mark Zuckerberg usou Realidade Virtual para visitar Porto Rico
Notícias
10 visualizações
10 visualizações

Mark Zuckerberg usou Realidade Virtual para visitar Porto Rico

Carlos L. A. da Silva - 10 de outubro de 2017