0 Compartilhamentos 17 Views

Sete alternativas para postagens automáticas em redes sociais

6 de novembro de 2016

Desde 31 de Outubro, o Twitterfeed encerrou suas atividades, após anos de serviços convertendo conteúdo em RSS para redes sociais de forma automática.

Com cerca de duas semanas de aviso, um dos serviços gratuitos mais utilizados por geradores de conteúdo para divulgar seu trabalho nas mídias sociais foi extinto.

É inegável que a popularidade do RSS nunca decolou como deveria e, nos últimos anos, seu declínio vem se acentuando, ainda que seja um formato padronizado pela indústria e fácil de produzir para proprietários de website. Mas os usuários, que deveriam ser o destino final do consumo dos feeds, não adotaram o RSS como fonte primária de conteúdo e ferramentas como o Twitterfeed são encerradas, enquanto outras como o Feedburner permanecem estagnadas ou abandonadas por seus administradores.

Nesse ínterim, as redes sociais se tornaram o novo campo de batalha para atrair visitantes e manter uma relação direta de contato entre produtores de conteúdo e consumidores. Para fazer uma ponte automatizada entre conteúdo e mídias sociais, existem ferramentas. Basicamente, elas tornam tarefas repetitivas mais fáceis de serem executadas: o extinto Twitterfeed postava em tempo real o conteúdo de um feed RSS nas principais redes sociais configuradas pelo usuário, independente de horários, com acesso a dados estatísticos e de forma automática.

O fim do Twitterfeed não significa que essa categoria de ferramentas esteja com os dias contados. Existem alternativas que facilitam e muito o processo de publicar conteúdo em redes sociais, muitas que nem mesmo dependem de um feed RSS para publicação, algumas com planos gratuitos.

1) Hootsuite

hootsuite

Hootsuite é a ferramenta de escolha do Código Fonte, embora não utilizemos suas funcionalidades de conversão de RSS, preferindo o agendamento manual de postagens. Entretanto, de forma prática, rápida e gratuita, o Hootsuite nos permite publicar simultaneamente no Twitter, Facebook e Google+, assim como acompanhar em tempo real o fluxo de postagens em nossas redes sociais.

O plano gratuito oferece suporte para 3 contas de redes sociais diferentes e a publicação de até 2 feeds RSS. Os planos pagos tem preços que começam em US$9,99 mensais, com opção de teste grátis.

2) IFTTT

iftt

IFTTT é uma das mais conhecidas ferramentas de automação de redes sociais e serviços online, com um número de possibilidades praticamente infinito e sem custo algum. É baseado em programação condicional, mas muito simples de entender: SE um feed RSS X for atualizado ENTÃO publique na conta social Y é um exemplo das fórmulas que podem ser criadas usando o guia passo a passo que eles oferecem.

O serviço possui algumas limitações, principalmente para quem trabalha com o Facebook: só é possível vincular uma página de Facebook a uma conta de IFTTT, o que pode forçar o usuário a administrar diversas contas diferentes se precisar administrar mais de uma página de Facebook.

3) SocialPilot

social-pilot

SocialPilot é um dos grandes nomes do mercado com suporte a recursos profissionais que o tornam uma opção robusta para quem trabalha com marketing online ou tem uma ampla carteira de clientes. A ferramenta oferece suporte ao formato RSS e permite a integração do conteúdo publicado com mídias sociais, mas essa funcionalidade não está disponível na modalidade grátis do serviço.

O plano gratuito oferece suporte para 3 contas de redes sociais diferentes e a publicação de um máximo de 10 postagens por dia, o que pode ser suficiente para usuários comuns, mas limitante para quem administra diversas contas ou um site que publica conteúdo constantemente. Os planos pagos tem preços que começam em US$4,99 mensais, com opção de teste grátis.

4) dlvr.it

dlvrit

Essa ferramenta de nome esquisito é a opção recomendada pelo próprio Twitterfeed em sua mensagem de encerramento. A ferramenta permite não apenas programar postagens para redes sociais a partir de conteúdo gerado no site, como também agendar conteúdo no próprio site dependendo da plataforma de produção utilizada. Esse recurso, associado com estatísticas precisas e agilidade o tornam uma opção relevante para cobrir o processo de publicação e divulgação de ponta a ponta.

O plano gratuito oferece suporte para 3 contas de redes sociais diferentes e a publicação de até 5  feeds RSS. Os planos pagos tem preços que começam em US$9,99 mensais, mas sem opção de teste grátis.

5) Twibble.io

twibble

Twibble é outra alternativa para quem deseja automatizar a publicação de conteúdo especificamente para o Twitter, com a vantagem que aqui não é necessário nem mesmo conhecer a URL de um feed ou mesmo existir um feed. De forma similar ao IFTTT, é possível capturar conteúdo de qualquer fonte: um canal de YouTube, um painel do Pinterest, histórias do Etsy etc. O conteúdo é divulgado automaticamente na linha do tempo de uma ou mais contas de Twitter.

A principal desvantagem do Twibble é que não oferece um plano gratuito. Os planos pagos tem preços que começam em US$1,67 mensais (pago anualmente), mas tem opção de teste grátis por sete dias.

6) Buffer

buffer

Buffer é outra solução focada no mercado de profissionais de marketing, que precisam administrar um grande volume de divulgação ao longo do dia, semana ou mês. Inicialmente criado para atender ao Twitter, expandiu seu alcance para outras redes sociais e se tornou uma ferramenta de peso, disponível inclusive na forma de aplicativo para iOS e Android e com editor de imagens integrado.

O plano gratuito oferece suporte para 1 conta em diferentes redes sociais, mas não traz a funcionalidade de exportar RSS. Os planos pagos tem preços que começam em US$10 mensais, com teste grátis.

7) Engator

engator

Engator é mais uma opção para quem deseja converter atualizações de um feed RSS em postagens em redes sociais ou mesmo agendar a publicação de outros conteúdos de forma automática. Ganha pela simplicidade da interface e pelos preços para quem procura uma alternativa com mais recursos que os planos gratuitos de outros serviços mas não está disposto a pagar ou não precisa de todos os recursos dos planos pagos iniciais de outros serviços.

A principal desvantagem do Engator é justamente não oferecer um plano gratuito. Os planos pagos tem preços que começam em US$3,95 mensais, e também não há opção de teste grátis (segundo a empresa, para evitar o assédio de spammers).

Você pode se interessar

Assistente virtual do Facebook Messenger agora entende Português
Notícias
Notícias

Assistente virtual do Facebook Messenger agora entende Português

Carlos L. A. da Silva - 10 de outubro de 2017

Sistema de Inteligência Artificial M age discretamente, se adapta ao usuário e só interfere em conversas quando detecta que pode oferecer sugestões,

Microsoft compra por 15 anos toda a energia gerada por fazenda de vento
Notícias
5 visualizações
Notícias
5 visualizações

Microsoft compra por 15 anos toda a energia gerada por fazenda de vento

Carlos L. A. da Silva - 10 de outubro de 2017

Complexo instalado pela General Electric na Irlanda é capaz de gerar 37-megawatt de energia e servirá para impulsionar serviços de computação em nuvem da Microsoft.

Mark Zuckerberg usou Realidade Virtual para visitar Porto Rico
Notícias
7 visualizações
Notícias
7 visualizações

Mark Zuckerberg usou Realidade Virtual para visitar Porto Rico

Carlos L. A. da Silva - 10 de outubro de 2017

CEO do Facebook "viu" os estragos causados pela passagem de um furacão e anunciou uma parceria com a Cruz Vermelha para ajudar a população.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Mais publicações

Microsoft mata o Windows Media Player
Notícias
22 visualizações1
22 visualizações1

Microsoft mata o Windows Media Player

Carlos L. A. da Silva - 10 de outubro de 2017
Western Digital quebra recorde com HD de 14TB
Notícias
33 visualizações
33 visualizações

Western Digital quebra recorde com HD de 14TB

Carlos L. A. da Silva - 10 de outubro de 2017