Você usaria uma tatuagem eletrônica?

A startup Chaotic Moon foi criada com o único propósito de pensar e executar o inimaginável. Seu último projeto é uma tatuagem eletrônica, com circuitos, capaz de medir dados biométricos do usuário.

O dispositivo que vai além do wearable se chama Tech Tat e acopla um conjunto de chips, leds e um controlador na camada subcutânea e na superfície da pele de quem for corajoso o bastante para passar pelo procedimento.

O resultado parece saído de um filme de ficção-científica, mas faz parte de um novo segmento da tecnologia conhecido como biohacking, que combina elementos do corpo com dispositivos eletrônicos. Outro exemplo mais comuns são os implantes de chips de de pagamento e identificação que começaram como uma proposta ousada dez anos atrás e agora já são mais comuns.

Confira o vídeo da Chaotic Moon sobre as Tech Tats:

A “tatuagem” removível é composta por um microcontrolador ATiny85 que armazena e transmite dados capturados por diferentes sensores que também são implantados na pele através de tinta semicondutora. A Tech Tat pode registrar informações como batimentos cardíacos, pressão arterial e temperatura e enviar a informação para um dispositivo móvel através de Bluetooth. A estrutura também suporta luzes de LED, que se acendem quando detectam um baixo nível de luz ambiente.

Apesar de parecer fruto da moda de algum futuro próximo, a tecnologia pode oferecer diversas aplicações práticas, como monitoramento das condições de saúde de enfermos ou mesmo como um assistente para atividades físicas. Outra aplicação possível estaria no campo do pagamento móvel ou na transferência de dados.

Queremos saber sua opinião