Ucrânia acusa Rússia pelo ataque do Petya/NotPetya

Estaria a Ucrânia sendo alvo de uma autêntica ciberguerra? Depois de ter sido atingido por um misterioso ataque em seus sistemas de rede elétrica em Dezembro passado, o país agora acusa a Rússia pela epidemia do Petya/NotPetya.

O SBU, agência de segurança nacional da Ucrânia, declarou nesse Sábado que os dois ataques foram causados pelos mesmos hackers, possivelmente ligados a operações de ciberguerra da vizinha Rússia.

“Os dados disponíveis, incluído aqueles obtidos em cooperação com empresas internacionais de antivírus, nos dão razão para acreditar que os mesmos grupos de hacking estão envolvidos nos ataques, que em Dezembro de 2016 atacaram o sistema financeiro, de transportes e instalações de energia da Ucrânia”, afirma o comunicado oficial da SBU. “Isso testemunha o envolvimento de serviços especiais da Federação Russa nesse ataque”.

É consenso entre os pesquisadores que a epidemia da semana passada teve início em um módulo de atualização contaminado do MEDoc, um programa de contabilidade bastante utilizado na Ucrânia, que se espalhou para outras redes e países através de vulnerabilidades já corrigidas do Windows. Há fortes evidências de que a ameaça digital não foi projetada para captar resgate ou mesmo encriptar arquivos, e que sua função seria, na verdade, destruir e comprometer sistemas.

Nas palavras do SBU,  “o propósito principal do vírus era a destruição de dados importantes, interromper o funcionamento de instituições públicas e privadas na Ucrânia, e espalhar o pânico entre as pessoas”.

Um representante do governo russo classificou as suspeitas como “acusações infundadas”, enquanto as tensões entre os dois países seguem agravadas desde 2014, quando a Rússia anexou a Crimeia, até então território ucraniano.

Queremos saber sua opinião