Uber se funde ao Yandex na Rússia

“Se não pode com eles, junte-se a eles” parece ser o novo lema do Uber: a empresa norte-americana anunciou uma fusão com o Yandex para dominar o mercado russo.

A estratégia é similar àquela adotada pelo Uber no ano passado na China, quando desistiu de competir com a gigante local Didi Chuxing e fundiu suas operações na região.

A toda-poderosa Yandex é uma potência tecnológica em seu país de origem, capaz de rivalizar com o Google, e seu braço nos serviços de mobilidade urbana por aplicativo era um obstáculo grande demais para o Uber superar. Pelo acordo comercial entre as duas empresas, forma-se uma nova companhia ainda sem nome avaliada em 3.7 bilhões de dólares, com presença em 127 cidades de 6 países do antigo bloco soviético (Rússia, Azerbaijão, Armênia, Bielorrússia, Geórgia e Cazaquistão).

Na fusão, o Uber irá investir US$225 milhões e deterá 35.6 do controle da nova empresa, enquanto o Yandex entrará apenas com US$100 milhões, mas manterá 59.3% do controle. As partes restantes da empresa ficarão nas mãos dos funcionários. Todos os profissionais que trabalham para o Uber em tempo integral nos territórios cobertos pela fusão serão assimilados pela nova administração, sem demissões.

O acordo encerra uma batalha que se iniciou em 2014, quando o Uber estreou em Moscou. Nesses três anos, a empresa norte-americana conquistou um faturamento anual pouco acima de meio bilhão de dólares na região, enquanto a rival Yandex com serviços similares obtinha mais que o dobro no fechamento do ano.

“Combinar nossos negócios com a Yandex nos dará uma posição muito significativa em uma nova empresa que irá servir inicialmente mais de 35 milhões de corridas a cada mês”, celebrou Pierre-Dimitri Gore-Coty,  Diretor de Negócios do Uber para Europa, Oriente Médio e África.

 

Queremos saber sua opinião