Uber demite mais de 20 funcionários por assédio

Depois das denúncias de assédio sexual e moral dentro do Uber, a empresa demite mais de 20 funcionários em uma onda de cortes que pode não parar por aí.

Fontes próximas ao caso confirmaram à imprensa que as investigações internas continuam e outras 57 pessoas estão na alça de mira e poderão sofrer sanções duras ou mesmo serem afastadas do Uber.

A empresa não está poupando esforços para remover o que Arianna Huffington, integrante do Conselho Diretor da empresa, chamou de “maçãs ruins”. Ela comanda diretamente as investigações, que chegaram a atingir 215 nomes em diferentes níveis de hierarquia do Uber, suspeitos de comportamentos e posicionamentos ofensivos e inadequados ao ambiente de trabalho. Desse total, 100 já teriam sido liberados de acusações, mas 57 casos ainda estariam sendo analisados com rigor, 31 deles já submetidos a treinamento, aconselhamento e advertências.

Uma investigação paralela e externa, mas também solicitada pelo Uber, está sendo conduzida por Eric Holder, que já ocupou o cargo de Advogado Geral da União, nos Estados Unidos. Seu grupo responde diretamente ao Conselho Diretor e deverá publicar um relatório final sobre os casos de assédio na semana que vem.

O estopim do escândalo foi o relato da engenheira Susan Fowler, ex-funcionária do Uber que revelou ter sido vítima de uma campanha sistemática de assédio protagonizada por seu gerente, com a conivência do departamento de Recursos Humanos. Fowler também apontou a existência de uma cultura tóxica dentro do Uber, que prejudicaria funcionárias do sexo feminino e as limitaria em seu potencial de ascensão no ambiente corporativo.

Em meio às acusações de misoginia e uma crise de imagem perante o público, o Uber anunciou essa semana a contratação de duas executivas para posições de alto nível, ambas com larga experiência em questões de discriminação. Bozoma Saint John vem da Apple para ocupar o cargo de Chefe de Marcas, enquanto Frances Frei vem da Harvard Business School para assumir o cargo de Vice-Presidente para Liderança e Estratégia.

Queremos saber sua opinião