Twitter incorpora funcionalidade principal do Periscope

O Twitter anunciou ontem que seu aplicativo móvel passou a aceitar transmissões ao vivo direto do dispositivo, sem a necessidade abrir ou mesmo ter instalado o aplicativo Periscope.

A decisão é um duro golpe para o futuro do Periscope, comprado pelo Twitter em Março de 2015, uma vez que utiliza sua infraestrutura, mas não sua marca ou o seu aplicativo.

Mas o Twitter pode ter optado por assimilar a tecnologia para sua própria rede social em virtude do baixo desempenho do Periscope nos últimos meses. O aplicativo que chegou a ser uma febre na época do seu lançamento e conseguiu angariar mais de dez milhões de usuários cadastrados nos seus primeiros meses, acabou perdendo a corrida dos serviços de streaming para usuários. Em Janeiro deste ano, ele ocupava a já baixa 23º posição no ranking de downloads da App Store para iOS, entretanto o ranking mais atual colocou o Periscope no 441º lugar na lista.

Com a mudança, o Periscope se torna oficialmente descartável. O Twitter não anunciou o seu fim, como fez com o Vine, mas é de se imaginar como a plataforma irá conquistar novos usuários com sua principal funcionalidade assimilada pelo aplicativo base da empresa-mãe ou mesmo qual é a estratégia do Twitter para evoluir o Periscope de forma independente.

Com a nova versão, quem quiser iniciar uma transmissão ao vivo a partir do aplicativo do próprio Twitter pode simplesmente dar um toque em um botão na área de composição de tuítes:

“Nós começamos com o Periscope porque nós queríamos dar às pessoas o superpoder de compartilhar vídeo ao vivo com uma audiência. Trazer essa capacidade diretamente para o aplicativo do Twitter é um passo importante porque isso traz esse superpoder para as centenas de milhões de pessoas que usam o Twitter”, afirmou Kayvon Beykpour, CEO do Periscope. E concluiu: “o Twitter já é o lugar onde as pessoas vão para ver o que está acontecendo. Com essa atualização, qualquer um pode transmitir o que está acontecendo ao vivo”.

Queremos saber sua opinião