Trend Micro publica relatório sobre mercado negro das notícias falsas

Nos últimos meses, o fenômeno das “notícias falsas” virou uma espécie de epidemia que parece que não ter hora para terminar.

Na pesquisa “The Fake News Machine: How propagandists abuse the Internet and manipulate the public” (PDF), a empresa de segurança Trend Micro explica detalhadamente este fenômeno.

A pesquisa aborda as motivações e o comércio online existente para a disseminação de notícias falsas e manipulação da opinião pública. Além disso, cita também ferramentas de promoção vendidas no mercado paralelo online e usadas para a compra de curtidas, visualizações e seguidores. De acordo com o levantamento, é possível comprar 300 mil seguidores por US$2.600 e por US$ 240 “contaminar” uma conta de Twitter com comentários falsos no submundo da web.

O relatório explora também esquemas online usados para realizar campanhas de notícias falsas. Descobriu-se que o mercado chinês, russo, árabe e inglês visitados têm variações regionais. Tudo, desde as promoções em mídia social, criação de comentários falsos, e até mesmo manipulação de votação online são vendidos a preços razoáveis. Surpreendentemente, a Trend Micro descobriu que campanhas de notícias falsas não são sempre trabalhos de robôs programados, mas também são realizadas por pessoas de verdade por meio de grandes programas de colaboração coletiva.

fake-news-lies

“Imagine a seguinte situação: um grupo quer afetar a credibilidade e silenciar um jornalista que conta com 50k seguidores no Twitter, 10k amigos no Facebook, e publica artigos que atraem inúmeros comentários”, explica a Trend Micro. “Por meio de uma campanha de notícias falsas, um grupo atacante pode, no período de quatro semanas, difamar o jornalista usando uma variedade de serviços disponíveis nos mercados online”, completa.

“Desta forma, o conteúdo supostamente legítimo pode ser influenciado por inúmeros leitores desavisados que espalham uma impressão fragmentada e negativa da reputação do jornalista”, alerta a empresa. O resultado da campanha é que “os pontos reais que o jornalista tinha o intuito de tornar conhecido para a população serão todos apagados pela boataria fabricada pela campanha”.

Atualmente as principais redes sociais e até governos têm feito um enorme esforço para acabar com a estrutura de divulgação de notícias falsas. O levantamento realizado pela Trend Micro apresenta as melhores práticas sobre como a pessoas podem melhor detectar e diminuir o impacto das notícias falsas, assim como técnicas de análise aplicadas pela empresa para revelar tais campanhas de manipulação nas mídias sociais.

Segundo a Trend Micro, “o conhecimento destas técnicas também pode ajudar instituições, como governos e canais de mídia idôneos, a determinarem como melhor neutralizá-las. Usar o pensamento crítico é necessário não somente para descobrir a verdade, mas para manter o trabalho sério de jornalistas que utilizam a comunicação como método ativista para detalhar uma visão íntegra dos fatos”.

Queremos saber sua opinião