Tim Berners-Lee também desaprova epidemia de notícias falsas

Sir Tim Berners- Lee está preocupado com a epidemia de notícias falsas na internet e escreveu uma postagem no seu blog onde aponta esse e outros problemas que afetam o ideal de World Wide Web que ajudou a forjar.

Um dos pais da grande rede mundial, Berners-Lee afirmou que “está fácil demais para a desinformação se espalhar na web” e que empresas como o Google e o Facebook precisam se posicionar.

Em busca de meras visualizações ou com propósitos escusos mais profundos, existem forças interessadas em propagar inverdades. Esses agentes estariam se aproveitando da forma como redes sociais e mecanismos de busca dependem de algoritmos para entregar conteúdo customizado para seus usuários. Na opinião do cientista, “através do uso da ciência de dados e exércitos de bots, aqueles com más intenções podem vencer o sistema para espalhar desinformação para ganho político ou financeiro”.

Para Berners-Lee, cabe aos “guardiões do portão” desse fluxo de dados, como Google ou Facebook, impedir essa proliferação. Por outro lado, ele também critica essa centralização do conteúdo na web e teme que esses mesmo “guardiões” se tornem um pilar central para determinar o que é verdade e o que não é.

É um equilíbrio delicado, mas o homem que ajudou a dar início à era da World Wide Web aponta que “nós precisamos de mais transparência de algoritmos para entender como decisões importantes que afetam nossas vidas estão sendo tomadas e talvez um conjunto de princípios comuns para serem seguidos”.

E completa: “eu imaginei a web como uma plataforma aberta que permitiria a qualquer um, em qualquer lugar, compartilhar informações, acessar oportunidades e colaborar além de fronteiras geográficas e culturais. De muitas formas, a web tem atendido a essa visão, entretanto tem sido uma batalha contínua para mantê-la aberta”.

Queremos saber sua opinião