Steve Ballmer anuncia lançamento do 1° beta do Windows 7

Primeiro beta do Windows 7
Na abertura da Consumer Eletronics Show (CES) 2009, que acontece na noite desta quarta-feira (07/01), o CEO da Microsoft, Steve Ballmer, anunciou o lançamento oficial do primeiro beta do Windows 7, próxima versão do popular sistema operacional.

A partir desta quarta, usuários inscritos na comunidades de desenvolvimento MSDN, TechNet e TechBeta terão acesso imediato à cópia de testes do sistema. Em dois dias, segundo Ballmer, o beta estará disponível para qualquer outro usuário interessado.

Estamos no prazo para entregar a melhor versão do Windows já feita. O Windows 7 tornará as tarefas cotidianas mais fáceis e simples, aproveitará melhor a melhor autonomia de bateria de laptops e terá uma nova experiência de centro de mídia”, afirmou Ballmer antes do anúncio.

A confirmação de Ballmer acaba com crescentes boatos no mercado que diziam que a Microsoft realmente usaria a abertura da feira de consumo em Las Vegas para entregar a sua comunidade de desenvolvedores a primeira versão do novo sistema operacional

Os boatos foram alimentados pelo vazamento da versão de testes do Windows 7 para sites de torrent nos últimos dia de 2008.

A recomendação mínima de hardware para o beta inclui processador de 1 GHz, 1 GB de memória, 16 GB de espaço disponível no disco rígido e suporte a gráficos DX9 com 128 MB de memória para permitir o tema Aero, afirma a Microsoft.

Mesmo com o beta, a Microsoft não atualizou a data oficial de lançamento do Windows 7, ainda estipulado apenas para o começo de 2010.

“Toque no seu DNA”
Após Ballmer sair do palco, Charlotte Jones, diretor do grupo de produto, fez mais uma demonstração pública do Windows 7, ainda que não tenha mostrado muitas funcionalidades inéditas.

Ainda que tenha alegado que “a tecnologia de toque estará no DNA do Windows 7″, o que facilitará a criação de aplicativos do tipo por terceiros, Charlotte apelou para o recorrente exemplo de multi-touch aplicado a um serviço de mapas, chamado de Surface Globe, em que os movimentos dos dedos servem para aproximar ou afastar as cidades.

As novidades ficaram por conta da nova ferramenta que torna todas as janelas abertas transparentes, o que facilita a navegação do usuário em um desktop apinhado de aplicativos e as demonstrações envolvendo a nova taskbar, que deverá concentrar grandes ícones ao invés dos aplicativos minimizados tradicionais no Windows.

A função JumpList, por exemplo, permitirá que usuários cliquem sobre o ícone na taskbar e ganhem acesso às funções mais populares daquele aplicativo e os documentos mais recentes gerenciados por ele – ao clicar sobre o Windows Media Player, por exemplo, é possível ver um menu curto com as últimas canções reproduzidas, por exemplo.

Gregg Keizer, editor do Computerworld, de Framingham

Com informações de ComputerWorld/EUA.