Sistemas do Ministério do Trabalho seguem sem previsão de retorno

Os terminais e servidores do Ministério do Trabalho permaneceram desligados por toda a segunda-feira e até o final do dia não tinham previsão de retorno.

Os computadores foram desligados durante o ataque do ransomware WannaCrypt na sexta-feira, como medida preventiva, e a equipe de TI encarregada da segurança ainda está avaliando a situação.

A assessoria de imprensa do órgão governamental foi consultado pelo jornal Estadão e respondeu que não há prazo para o restabelecimento dos sistemas. Outros órgãos públicos também foram afetados pela crise eletrônica e paralisaram suas operações na sexta-feira e durante o final de semana, como o INSS, a Petrobrás, o Itamaraty, o Tribunal de Justiça de São Paulo e o Ministério Público de São Paulo. Nessa segunda-feira, todos voltaram à normalidade, à exceção do Ministério do Trabalho.

A contagem parcial de vítimas do WannaCrypt subiu para mais de 200.000 sistemas infectados, em 150 países em todos os continentes. Aparentemente, nenhum sistema público brasileiro foi atingido diretamente pelo ransomware e todas as interrupções de serviço foram voluntárias e adotadas como um mecanismo de proteção, enquanto os responsáveis pela área tecnológica dos órgãos analisavam a epidemia.

Quando perguntada sobre o motivo da demora do restabelecimento das operações no Ministério do Trabalho, a assessoria de imprensa não soube responder.

Queremos saber sua opinião