Sinal analógico de TV é desligado em São Paulo com 2 milhões de residências sem conversores

Depois de Brasília, a meia-noite desta quinta-feira marcou o desligamento do sinal analógico de TV na cidade de São Paulo e em outras 38 cidades da região metropolitana.

A data marcada de 30 de Março foi cumprida, mas um levantamento aponta que cerca de 2 milhões de residências podem não estar preparadas para o recebimento do sinal digital e ficaram sem acesso à TV aberta.

A pesquisa conduzida pelo IBOPE constatou que apenas 90% das casas já dispunham do equipamento necessário para a migração do sinal analógico para o sinal digital, um índice abaixo dos 93% estabelecidos pelo próprio Grupo de Implantação do Processo de Redistribuição e Digitalização de Canais de TV (Gired) para que o processo fosse implementado com sucesso. Sem um conversor digital ou televisor compatível, 2 milhões de famílias da Grande São Paulo podem ter sido impactadas. Com uma margem de erro de 3% para mais ou para menos, esse número pode ser ainda maior.

Para Marcelo Zuffo, professor da Escola Politécnica da USP e um dos responsáveis pela escolha do padrão de sinal digital adotado no Brasil, problemas são inevitáveis: “Este é o maior desligamento de sinal analógico do mundo. Fazer este processo abaixo de 93% é um risco. Sem dúvida, nos próximos dias, haverá pessoas sem TV sem saber o motivo”.

Entretanto, representantes da Seja Digital, a empresa formada para gerenciar essa transição de sinal, afirmam que isso é apenas o início do processo e a população que ainda não teve acesso ao sinal digital continuará sendo orientada e beneficiada com recursos para realizar a migração. A meta atual é atingir 99% de alcance nos próximos dois meses na região. “Distribuímos 1,3 milhão de kits em São Paulo para beneficiários do Bolsa Família e Cadastro Único”, explicou Antonio Martelleto, presidente da Seja Digital. E a empresa pretende distribuir mais meio milhão de kits conversores.

De acordo com o Ministério das Comunicações, o governo pretende completar a migração nas principais capitais do país até 2018. Até o momento, apenas Brasília e São Paulo e regiões adjacentes estão operando sem o sinal analógico.

Queremos saber sua opinião