Samsung pode desativar remotamente os últimos Galaxy Note 7

Uma atualização de software pode ser o último prego do caixão do Samsung Galaxy Note 7: as últimas unidades seriam desativadas remotamente.

Segundo rumores apurados pelo site The Verge, a empresa sul-coreana está prestes a enviar uma atualização de software que impedirá os  aparelhos de fazer recarga.

Oficialmente, a Samsung se recusou a comentar sobre a possível medida drástica a ser adotada nos Estados Unidos. Uma mensagem possivelmente de teste foi enviada para pelo menos um usuário da operadora US Cellular, alertando que a partir de 15 de Dezembro seria feita uma modificação de software que bloquearia a recarga da bateria do Galaxy Note 7 e “o telefone não irá mais funcionar”.

Se realmente acontecer, a atualização não será muito diferente de outras distribuídas pela Samsung durante a crise que afetou o smartphone. Após a confirmação da onda de explosões da bateria do modelo, a empresa emitiu um recall que não foi comunicado adequadamente de acordo com os críticos da empresa e tampouco obedecido pelos usuários, segundo os dados estatísticos.

Desde então, a Samsung optou por distribuir atualizações automáticas que limitavam a carga da bateria em 60% e alertavam na tela sobre a necessidade do recall. No Canadá, a empresa já neutralizou funcionalidades do Galaxy Note 7, desabilitando o Bluetooth e o Wi-Fi, para forçar os usuários a devolverem o aparelho com risco de explosão.

Queremos saber sua opinião