Record, RedeTV e SBT querem formar seu próprio Netflix

Record, RedeTV e SBT continuam procurando uma forma de voltar a oferecer seu conteúdo para os espectadores fora do esquema das operadoras de TV por assinatura e pretendem formar seu próprio “Netflix”.

As emissoras tradicionais romperam com algumas operadoras no mês passado e planejam agora transmitir sua programação mediante assinatura direta através de streaming.

Juntas, Record, RedeTV e SBT formam a coalizão Simba, criada para pressionar as operadoras de TV por assinatura a pagarem pelo conteúdo produzido pelas emissoras. A estratégia não foi aceita pela Claro, NET e Sky e apenas Oi e Vivo, das grandes operadoras, seguem transmitindo a programação desses canais. Mas a Simba já está articulando uma saída alternativa: produzir sua plataforma de streaming, chamada abertamente nos bastidores de “Netflix brasileira”.

O serviço de streaming traria não apenas conteúdo comumente encontrado na programação aberta das três emissoras, mas também material disponível no seu acervo, produções criadas especificamente para a plataforma, além de atrações e séries de terceiros.

No início desse ano, a Simba tentou também negociar o conteúdo dos canais representados junto ao Netflix, mas tudo indica que não foi alcançado um acordo que abranja Record, RedeTV e SBT. Segundo o colunista Ricardo Feltrin, do UOL, as três emissoras brasileiras sondaram também o Amazon Prime Video.

Na ausência de uma parceria multinacional, se estaria buscando então uma solução nativa, administrada e conduzida pela própria Simba. Resta saber como as operadoras de TV por assinatura, que também controlam a infraestrutura de internet por onde passam os serviços de streaming, irão encarar mais essa investida em seu território, principalmente em um momento em que estão tensas as relações entre elas e os canais tradicionais.

Queremos saber sua opinião