Quadrilha hackeou e furtou 150 Jeep Wranglers na Califórnia

Uma quadrilha formada por motoqueiros de Tijuana, no México, se especializou em hackear e furtar Jeep Wranglers do estado vizinho da Califórnia, nos Estados Unidos.

Na ativa desde 2014, o grupo teria atravessado cerca de 150 veículos pela fronteira usando formas sofisticadas para burlar a segurança eletrônica sem precisar de arrombamento.

As autoridades norte-americanas revelaram que os cibercriminosos inicialmente sondavam o Jeep em que tinham interesse para a obtenção do Vehicle Identification Number (VIN). De posse desse código verificador, acessavam um banco de dados exclusivo do fabricante para conseguir clonar não apenas a chave física do veículo, mas também obter o código de segurança do chip embutido na chave. A polícia acredita que a quadrilha contou com a ajuda de um revendedor da cidade de San Diego para levantar as informações necessárias.

De posse da chave falsificada, um ladrão abria o veículo. Com o código de segurança, acessava o chip interno e o reprogramava para desbloquear a ignição e levar o Jeep normalmente sem chamar a atenção. Os carros eram então transportados para o México, inteiros ou já desmontados em peças, onde eram comercializados no mercado negro.

Calcula-se que a quadrilha tenha faturado perto de 5 milhões de dólares com a operação. Apesar de sua base estar localizada em um clube de motociclistas em Tijuana, sete dos nove integrantes do grupo eram cidadãos norte-americanos. A polícia já conseguiu capturar três dos envolvidos nos furtos, enquanto os restantes estão foragidos no México.

Queremos saber sua opinião