Protótipos da Razer são furtados da CES 2017 e empresa oferece recompensa

A Razer denunciou o furto de protótipos do seu notebook gamer Project Valerie de seu estande da CES 2017 nesse Domingo, por volta das quatro da tarde, horário local.

Duas unidades foram roubadas e não há pistas de seu paradeiro, mas a empresa está disposta a pagar alto para tê-los de volta e insinua a possibilidade de ter sido um ato de espionagem industrial.

O Project Valerie foi um dos destaques de nosso artigo sobre a CES 2017: o laptop pode estender duas telas adicionais usando braços robóticos e alcançar a resolução máxima de 11520×2160 pixels. É um dispositivo que definitivamente chamou a atenção no evento, a ponto de alguém orquestrar um furto, burlando toda a segurança presente no pavilhão e levando os dois aparelhos disponíveis para exibição. Felizmente, segundo a Razer, esses não eram os únicos protótipos do produto.

razer-project-valerie-open

De acordo com a empresa, “nossos times trabalharam meses sem fim para conceitualizar e desenvolver essas unidades e nós estamos orgulhosos de nós mesmos de romper barreiras para entregar o mais novo e maior. Nós tratamos furtos, e se for relevante a esse caso, espionagem industrial, muito a sério – é trapaça, e trapaça não se cria conosco”.

Não se sabe quem foi o responsável pelo desaparecimento das unidades e tampouco como foi possível sair da CES carregando os dois aparelhos. Mas a Razer está oferecendo uma recompensa de US$25 mil dólares (o equivalente a cerca de R$80 mil, na cotação de hoje) por “informação original que leve à identificação, captura e condenação de um suspeito do crime”.

Queremos saber sua opinião