Projeto de lei nos Estados Unidos quer preservar tuítes de Donald Trump

No final de Maio, a conta de Twitter de Donald Trump publicou uma postagem enigmática, contendo somente a palavra “covfefe”, que logo foi apagada, provavelmente por ter sido enviada por engano.

Mas é justamente a palavra COVFEFE que dá nome a um novo projeto de lei nos Estados Unidos que deseja preservar todos os tuítes da conta pessoal do Presidente do país e evitar que eles sejam apagados.

O projeto do Senador do Partido Democrata Mike Quigley é uma sigla para Communications Over Various Feeds Electronically for Engagement (ou “Comunicações Sobre Várias Fontes Eletronicamente para Engajamento”, em Português). Não faz sentido como frase, mas é uma clara cutucada no tuíte misterioso do bilionário republicano. A ideia é estender o chamado Presidential Records Act para armazenar também mensagens de mais rede sociais nos Arquivos Nacionais.

Por padrão, mensagens da conta @POTUS, a conta oficial da presidência dos Estados Unidos, já são preservadas para a posteridade. Mas a legislação atual não previa que o presidente seguinte fosse um afoito usuário do Twitter a partir de uma conta pessoal e a proposta da lei COVFEFE é incorporar esse canal também, inclusive evitando o risco de se perder mensagens postadas por Trump e apagadas depois. Desde que assumiu o mandato na Casa Branca, Trump já apagou 18 tuítes de sua conta.

Segundo o autor do projeto de lei, “se o Presidente vai usar a mídia social para fazer proclamações de política pública repentinas, nós devemos assegurar que essas declarações sejam documentadas e preservadas para futura referência. Tuítes são poderosos e o Presidente deve ser considerado responsável por cada postagem. Recentemente, Sean Spicer, Secretário de Imprensa do governo, confirmou categoricamente que as mensagens publicadas por Donald Trump são consideradas “declarações oficiais do Presidente dos Estados Unidos”.

Queremos saber sua opinião