Prefeito do Rio de Janeiro é criticado nas redes sociais após proibição do Uber

Depois que sancionou essa manhã uma lei que proíbe o funcionamento do Uber no Rio de Janeiro, o prefeito Eduardo Paes está sendo duramente criticado nas redes sociais.

Em poucas horas, o seu perfil no Facebook foi invadido por reclamações de usuários e o nome de Eduardo Paes chegou a liderar os Assuntos do Momento no Twitter a nível nacional.

Sem uma postagem oficial sobre o tema no perfil do prefeito do Rio de Janeiro, os moradores da cidade resolveram utilizar a postagem mais recente mesmo para publicar nos comentários a sua insatisfação com a lei sancionada hoje. A postagem onde Eduardo Paes publicou  uma foto em Tóquio, “passando a experiência dos jogos do Rio para a próxima cidade sede”, recebeu mais de 600 comentários, alguns apoiando a nova lei, mas a maioria tecendo críticas ao prefeito.

Como sempre, suas decisões são tomadas pensando em máfias“, escreve uma internauta, sugerindo que a pressão dos sindicatos de taxistas do Rio de Janeiro pode estar por trás da decisão do prefeito. “Não vamos esquecer disso em 2018 quando vier a governador!“, alertou outro cidadão, já se preparando para a anunciada intenção de Eduardo Paes de concorrer ao governo do Estado daqui a dois anos. Outro morador pergunta: “PQ não proibiu uber durante os jogos olímpicos?”.

No Twitter, a reação foi semelhante, com críticas maciças à sanção da lei 6.106. “Tantas coisas pendentes no RJ e o Eduardo Paes proíbe o uber”, escreve um usuário. Outra cidadã chega a sugerir: “O que tem que ser proibido é o Eduardo Paes, não o uber”. Um terceiro resume a indignação: “Eduardo Paes dando uma voadora nos cariocas funcionando a lei contra Uber pouca vergonha”.

A lei 6.106 é de autoria da vereadora Vera Lins (PP) e foi votada na semana retrasada pela Câmara dos Vereadores. Apesar de entrar em vigor hoje, os motoristas do Uber seguem amparados por uma decisão judicial de Abril deste ano, que autorizou a atividade na cidade. Vera Lins já revelou que seu próximo passo para proibir o funcionamento do Uber no Rio de Janeiro será entrar com um recurso para derrubar a atual decisão judicial.

Até o momento, o Uber não emitiu um comunicado oficial sobre os acontecimentos do dia.

Queremos saber sua opinião