Photobucket quebra milhões de imagens na internet

Uma mudança abrupta nos termos de uso do tradicional serviço de hospedagem de imagens Photobucket provocou a quebra de milhões de imagens na internet essa semana.

A partir da alteração, planos gratuitos de armazenamento de imagens ficaram impedidos de linkar para os arquivos de fora dos domínios do Photobucket, que passou a exibir uma mensagem no lugar.

Inaugurado em 2003, o Photobucket alega atender 100 milhões de usuários em todo o mundo e hospedar mais de 15 bilhões de imagens. Até a semana passada, todas as imagens guardadas no serviço poderiam ser utilizadas em qualquer outro site, um recurso apreciado por lojistas, articulistas, hobbyistas e diversas categorias de profissionais que foram surpreendidos pela decisão da empresa. A partir de agora, o serviço está cobrando uma taxa anual de US$399 para que essas mesmas imagens, muitas ativas há vários anos, continuem sendo exibidas normalmente.

O desastre de relações públicas começou com uma postagem discreta no blog oficial do Photobucket em 26 de Junho, anunciando atualizações nos termos de uso do serviço. Sem nenhum destaque no documento listado no comunicado, estava a alteração que declarava que contas gratuitas não teriam mais a permissão para exibir imagens em sites terceiros. A vasta maioria dos usuários só percebeu a mudança dias depois, quando todas suas imagens foram substituídas por um aviso:

photobucket

A resposta foi uma onda de revolta entre os usuários, muitos se sentindo extorquidos pelo serviço, que não comunicou adequadamente a alteração, após mais de uma década funcionando de uma forma completamente diferente, passou a cobrar um valor considerado excessivamente elevado e por exibir uma mensagem hostil em milhares de páginas. Anúncios criados na Amazon, no Ebay e outras plataformas passaram a mostrar o aviso, assim como postagens antigas em redes sociais, fóruns e outros canais.

Quase uma semana após o desastre, o Photobucket não se pronunciou novamente sobre as mudanças ou sobre a ira de seus antigos usuários.

 

Queremos saber sua opinião