Pesquisadores usam jogo em Realidade Virtual contra o Mal de Alzheimer

Pesquisadores de diferentes universidades britânicas se aliaram aos desenvolvedores de jogos da Glitchers para criar uma experiência em Realidade Virtual que ajuda a combater o Mal de Alzheimer.

O jogo Sea Hero Quest VR foi projetado para coletar e analisar dados, principalmente de indivíduos saudáveis, para auxiliar na detecção precoce dos sintomas da doença.

Uma das primeiras características do aparecimento de problemas nas faculdades cognitivas em decorrência do Mal de Alzheimer e outras doenças degenerativas é a perda da capacidade de se orientar no espaço físico. No jogo, disponível para aparelhos de Realidade Virtual, dispositivos móveis e até através de um navegador web, o jogador controla o capitão de um navio que precisa navegar pelos oceanos, desviar de icebergs, localizar ilhas e capturar criaturas. Confira o trailer:

Através da jogabilidade, é registrado o comportamento dos jogadores, inclusive suas pausas e observações no cenário digital. Esses dados anônimos contribuem para catalogar o processo de orientação espacial do cérebro e, de acordo com os pesquisadores envolvidos, dois minutos de jogo fornecem informações que normalmente precisariam de 5 horas em laboratório para serem coletadas.

Desde seu lançamento inicial, Sea Hero Quest foi baixado mais de 3 milhões de vezes. Seus criadores apontam que a nova versão em Realidade Virtual será capaz de coletar 15 vezes mais dados, porque permite registrar com clareza a direção do olhar do jogador e não computar apenas a movimentação do barco. Para o Professor Christophe Hoelscher, um dos envolvidos no projeto e diretor de ciências cognitivas da ETH Zurich, “isso nos permite realizar um número de análises que nunca seria possível com estudos clássicos”.

Queremos saber sua opinião