Pesquisadores japoneses alcançam velocidades impressionantes com internet via satélite

Pesquisadores japoneses da Universidade de Hiroshima conseguiram um transmissor de terahertz capaz de enviar dados via satélite com velocidades impressionantes.

Através da tecnologia, é possível atingir a marca de 100 gigabits por segundo, equivalente a uma conexão de fibra ótica permitindo levar banda larga de alta qualidade a qualquer parte da superfície terrestre.

Em parceria com a Panasonic e o Instituto Nacional de Informação e Tecnologia da Comunicação no Japão, os pesquisadores utilizaram um único canal de transmissão operando na faixa de banda de 300GHz, com um poder de transmissão 10 vezes maior do que o protótipo utilizado no teste anterior. O resultado é uma conexão que na prática é 20 vezes mais rápida do que aquela prometida pelas redes 5G, que devem entrar em operação somente a partir de 2020.

terahertz

O transmissor desenvolvido na Universidade de Hiroshima opera na faixa de frequência entre 290GHz e 315GHz, uma ampla faixa do espectro atualmente não aproveitada para telecomunicações. De acordo com o International Telecommunication Union Radiocommunication Section, que regulamenta o setor, essa faixa ganha o nome de terahertz, apesar de, à primeira vista, não fazer jus ao nome. Segundo os critérios adotados pela entidade, a denominação é válida para frequências que vão de 300GHz até 3THz.

Queremos saber sua opinião