Pesquisa indica crescimento dos ransomwares no mundo

Uma pesquisa realizada pela desenvolvedora de segurança Bitdefender aponta o crescimento dos ransomwares no mundo, assim como a propensão dos usuários em ceder e pagar resgate aos criminosos pelos seus arquivos.

O caso recente do hospital americano afetado pelo ataque de um ransomware em sua rede aponta a fragilidade de sistemas inteiros contra a ação de um único e-mail de phishing.

O levantamento do Bitdefender perguntou para usuários de vários países se eles já pagaram aos hackers para recuperar seus arquivos encriptados maliciosamente pelo malware. Surpreendentemente, mais de 50% dos americanos e cerca de 44% dos britânicos consultados cederam à pressão e pagaram o resgate. A pesquisa também revela que até R$2.300 é considerada uma soma razoável para libertar documentos importantes.

Catalin Cosoi, chefe de segurança estratégica da Bitdefender condena o pagamento e alerta: “embora as vítimas estejam usualmente inclinadas a pagar o resgate, nós as encorajamos a não realizar tais ações, uma vez que isso apenas serve para dar suporte financeiro aos desenvolvedores de malware“.

Usuários de outros países são mais comedidos em ceder à pressão do ransomware. Apenas 33% dos alemães pesquisados e 18% dos dinamarqueses aceitaram pagar o resgate depois de um ataque. O estudo foi realizado somente entre usuários dos Estados Unidos e da Europa, então não há dados sobre a ação deste tipo de malware no Brasil. A pesquisa completa está disponível online em formato PDF.

Leia também nosso relato de um contato em primeiro grau com um ransomware e seus efeitos devastadores em um artigo exclusivo.

Queremos saber sua opinião