Para executivo, TI pode fazer mais pelo meio ambiente


O chefe estrategista ambiental da Microsoft, Rob Bernard, acredita que as empresas do setor de TI não estão fazendo o suficiente para serem eficientes em energia. Ele deseja que todo o know-how da Microsoft seja aplicado para diminuir o desperdício em transportes, emissões de gases e também em prédios menos agressivos ao meio ambiente. As informações são do jornal The Guardian .

“Um percentual pequeno da indústria de TI está fazendo progresso realmente, sendo de fato pró-ativo. Mas o problema é que mais de 80% dos profissionais de TI não estão fazendo o que eles poderiam. Eles não monitoram a redução de uso de energia. O problema é de mudança de comportamento – não tecnologia”, disse o executivo.

O problema, na visão de Bernard, é que o setor de TI não paga as contas de energia das empresas. “A primeira coisa que temos que fazer é ter um modelo de governança que o departamento de TI seja integrado com finanças e outros departamentos”, defendeu.

Bernard ainda afirmou que o mercado deve olhar para a computação em nuvem como forma de reduzir o uso de energia. Em novembro, a Microsoft já havia divulgado um estudo em que dizia que a computação em nuvem reduz em 30% as emissões de carbono em grandes empresas, e mais de 90% nas pequenas organizações.

Com informações de Terra.