Organizações Globo conseguem o primeiro novo domínio de Internet liberado para o Brasil

As Organizações Globo conseguiram a oficialização da extensão .GLOBO na Internet junto ao ICANN. É a primeira empresa brasileira a obter um dos novos gTLD (Generic Top-Level Domain) criados pelo órgão que regulamenta a Web.

Quando o ICANN anunciou a criação de uma nova safra de domínios para acompanhar os tradicionais .COM, .ORG, .NET e outros que já existiam, diversas empresas e entidades brasileiras enviaram propostas para garantir suas próprias extensões. Com a publicação esta semana da homologação pela Internet Assigned Numbers Authority (IANA), .GLOBO passa a fazer parte da Internet.

ponto-globo

Mas não será qualquer um que poderá utilizar um domínio . GLOBO. De acordo com a documentação enviada, o novo gTLD “será específico, criado para concentrar todos os conteúdos gerados pelas Organizações Globo”. A proposta criada pela empresa visa “atestar a origem do conteúdo sob o .GLOBO, evitando cybersquat/cybersquatting e fraudes. Queremos também ter uma vantagem competitiva frente a nossos concorrentes com o objetivo final de ser o primeiro nome de domínio para notícias e entretenimento na internet no Brasil”.

Com a aprovação, as Organizações Globo saem na frente, mas outras empresas também já estão com suas solicitações encaminhadas para o ICANN. Os bancos Bradesco e Itaú também pediram domínios de alto nível com os nomes de suas marcas, assim como a empresa de cosméticos Natura e o UOL. A Telefônica está empenhada em obter a terminação .VIVO e o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (o NIC.br) tenta reservar os sufixos .BOM e .FINAL.

O Rio de Janeiro também está na disputa por seu próprio gTLD, o .RIO. Apenas outra quatro cidades nas Américas solicitaram um sufixo, .MIAMI, .NYC,  .VEGAS, nos Estados Unidos, e .QUEBEC (Canadá).

Queremos saber sua opinião