Ministério de Planejamento cria versão do Uber para funcionários

O Uber pode estar na berlinda diante das autoridades brasileiras, mas seu modelo de negócios acaba de ser adotado pelo Ministério do Planejamento para seus funcionários.

O serviço TaxiGov criado pelo governo federal funciona igualzinho ao aplicativo de motoristas privados, mas é operado por uma empresa terceirizada e exclusivo para o funcionalismo público.

Apesar de já estar disponível para dispositivos iOS, Android e Windows Phone, por enquanto seu uso está em fase de testes limitada somente para funcionários da Secretária da Gestão do Ministério de Planejamento. A partir de 20 de Março, com o sucesso dos testes, o governo pretende estender a oferta para todo o funcionalismo público federal, em Brasília. A meta é reduzir os custos de manutenção de uma frota própria para cada órgão, que fica boa parte do tempo inoperante.

taxigov

Através do TaxiGov, o funcionário pode solicitar uma corrida oferecida pela Shalom Ltda, a empresa que venceu a licitação pública aberta pelo Ministério do Planejamento, que segue responsável pela operação. O motorista mais próximo do local atenderá ao chamado, que também poderão ser agendadas com antecedência. Assim como no Uber, motoristas poderão receber avaliações dentro do aplicativo, para controlar a qualidade do atendimento.

De acordo com os cálculos do Ministério do Planejamento, uma vez adotado em larga escala, é possível se obter uma economia anual de R$ 20 milhões, dos R$32 milhões que o governo federal gasta somente com transporte.

Queremos saber sua opinião