Microsoft vai aposentar o Paint

Depois de 32 anos presente em cada versão do Windows já lançada, o Paint está com os dias contados.

O programa que fez parte do cotidiano (ou das piadas) de muita gente desde o Windows 1.0 poderá ser removido após o Fall Creators Update, a próxima grande atualização do Windows 10.

Introduzido inicialmente em 1985 nos sistemas operacionais da empresa, o Paint nasceu como uma versão licenciada do PC Paintbrush da Zsoft. Em sua primeira encarnação não possuía suporte a cores e trabalhava apenas com imagens em formato BMP ou PCX. O suporte ao formato JPEG demorou mais de uma década para aparecer, surgindo no Paint para Windows 98. De lá para cá, o programa básico de edição gráfica praticamente parou no tempo em termos de funcionalidades, ganhando apenas repaginadas no visual para acompanhar a evolução do Windows.

Mas ele será aposentado em um futuro próximo: o Paint entrou para a lista de recursos removidos ou não mais suportados a partir da Fall Creators Update do Windows 10. Ao contrário do código legado do Outlook Express, que será definitivamente removido com a atualização, o Paint ganhou o status de deprecated, ou seja, programas que “não estão mais em desenvolvimento ativo e podem ser removidos em futuros lançamentos”.

Embora a Atualização para Criadores do Windows 10 tenha trazido o Paint 3D, não se tratava de uma evolução do programa clássico, mas um outro software, não apenas com recursos novos para criação de objetos 3D, mas também com um modo de usar bem diferente do tradicional e, a princípio, não substituía o Paint original. Em breve, porém, caberá ao Paint 3D carregar para frente o nome do programa que marcou gerações de usuários.

Queremos saber sua opinião