Microsoft vai ampliar o bloqueio ao Flash no Edge

Depois de ter sido declarado o alvo favorito de hackers em 2016, o Flash vai sumir cada vez mais da vida dos usuários em 2017: a Microsoft já está ampliando o bloqueio ao plugin no navegador Edge.

A meta da empresa é incentivar a adoção do HTML 5 como padrão para sites e ajudar a aposentar o Flash, por questões de segurança e performance.

A mudança no Edge estará disponível nas versões Insider Preview do Windows 10 e será ampliada para todos os usuários a partir da Creators Update do sistema, programada para ser lançada em Março de 2017. A partir desta data, o navegador irá bloquear por padrão todo conteúdo em Flash e o usuário precisará clicar para executar conteúdo, se houver interesse. Sites que oferecem uma alternativa em HTML 5 serão renderizados somente com essa opção e o Flash sequer será carregado.

Segundo o anúncio oficial da Microsoft, “nós estamos plenamente cientes de que o Flash é uma parte integral da experiência de muitos sites hoje. Para facilitar a transição para o HTML 5, essas mudanças não irão inicialmente afetar os sites mais populares que dependem do Flash hoje. Nos meses seguintes, nós iremos monitorar ativamente o consumo de Flash no Microsoft Edge e iremos gradativamente reduzir a lista de exceções automáticas”.

Apesar das medidas, a Microsoft garantiu que os usuários continuará tendo a palavra final sobre a exibição de conteúdo em Flash, podendo optar pela execução caso a caso ou autorizando a liberação completa para os sites que desejarem.

Queremos saber sua opinião