Microsoft implementa sistema de controle do Windows 10 através dos olhos

A Microsoft está implementando em fase beta nas builds prévias do Windows 10 um recurso que permite controlar o sistema operacional usando apenas o mouse.

Batizada de Eye Control, a funcionalidade é a consolidação de uma pesquisa inspirada no drama real de vítimas da Doença de Lou Gehrig (ALS), a enfermidade que foi alvo da campanha do Desafio do Balde de Gelo.

Em 2014, quando a Microsoft realizou sua primeira Hackathon interna com funcionários, o ex-astro da liga de futebol americano Steve Gleason propôs um desafio para uma equipe de desenvolvedores da empresa: desenvolver uma solução que permitisse que ele usasse a tecnologia e seus olhos para interagir com o mundo. Gleason, vítima da ALS, apresentava os mesmos sinais de degeneração muscular que afligem milhares de pacientes no mundo todo, mas sonhava com uma solução que usasse o movimento de seus olhos como ferramenta de interface.

“Eu percebi muito rapidamente depois do meu diagnóstico que a tecnologia teria que se tornar uma extensão de mim mesmo. Até que haja uma cura médica para a ALS, a tecnologia será essa cura”, afirmou o ex-jogador. O seu desafio foi aceito pelo Ability Eye Gaze, que desenvolveu em apenas três dias uma cadeira de rodas que poderia ser comandada pelo olhar. A iniciativa foi escolhida por Satya Nadella, CEO da Microsoft, como a vencedora da Hackathon.

Mas a história não terminou aí: sob orientação de Nadella, o time permaneceu unido como uma recém-criada divisão de pesquisas da Microsoft, para ampliar o escopo de suas tecnologias e desenvolver recursos que poderiam ser implementados em futuras versões do Windows 10. Três anos depois, o Eye Control se torna uma realidade que será disponibilizada nativamente no sistema operacional para todos os usuários em breve.

A funcionalidade é compatível com os principais detectores de movimento ocular existentes no mercado e permitirá que usuários com dificuldades motoras possam controlar com facilidade o mouse e o teclado e executarem todas as funções do Windows 10.

“Quando eu me aproximei da Microsoft três anos atrás, eu pedi a eles para ajudar a desenvolver programas de tecnologia inovadora que permitiriam às pessoas com deficiências a permanecerem produtivas e dotadas de propósito”, explicou Gleason. “Eles concordaram sem hesitar. Naquela época, eu não tinha ideia que eles continuariam a expandir o acesso através de todo Windows 10. Ter o Eye Control no Windows 10 continua a preencher a lacuna entre tecnologias amplamente utilizadas e pessoas com deficiências. É simplesmente libertador”, completa.

Queremos saber sua opinião