Mark Zuckerberg se pronuncia sobre o “Assassino do Facebook”

Mark Zuckerberg, fundador e CEO do Facebook, se pronunciou pessoalmente sobre o caso do “Assassino do Facebook” durante a abertura da conferência F8 nessa terça-feira.

Apesar do foco da conferência ser apresentar as novidades da rede social e seu ecossistema, o executivo aproveitou o ensejo para prestar condolências à família do idoso assassinado em Cleveland, cuja execução foi transmitida pelo Facebook Live.

“Nós temos muito a fazer aqui. Nós fomos lembrados essa semana pela tragédia em Cleveland. Nossos corações vão com os familiares e amigos de Robert Godwin Sr., e nós temos um bocado de trabalho e continuaremos fazendo de tudo para evitar que tragédias como essa aconteçam”. O Facebook foi alvo de críticas pela demora em identificar o conteúdo violento e removê-lo do ar. A empresa publicou um pedido de desculpas no Domingo, mas testemunhas afirmam que o vídeo contendo a morte de Godwin permaneceu acessível por várias horas.

A empresa se comprometeu a tomar medidas para impedir a publicação deste tipo de transmissão em sua plataforma, mas afirmou também que a primeira reclamação de usuário reportando o vídeo só foi realizada duas horas depois da exibição original do assassinato. Na opinião de analistas, a ausência de denúncias não deveria isentar o Facebook da responsabilidade de monitorar, identificar e barrar esse tipo de conteúdo por iniciativa própria.

A rede social se comprometeu a utilizar algoritmos de detecção automática mais rigorosos no futuro. Nas palavras de Zuckerberg, “nós temos muito a fazer aqui. Nós temos uma programação completa de produtos para ajudar a construir grupos e comunidade, ajudar a construir uma sociedade mais informada e ajudar a manter nossa comunidade segura”.

Steve Stephens, o responsável pelo bárbaro assassinato de Robert Godwin Sr., se matou na manhã desta terça-feira, horas antes da abertura da conferência F8. Ele foi reconhecido nas ruas do condado de Erie, no estado norte-americano da Pensilvânia e perseguido pela polícia estadual. Segundo as autoridades, após uma curta perseguição, Stephens atirou contra si mesmo na cabeça e morreu no local.

 

Queremos saber sua opinião