Marissa Mayer poderá não ser mais CEO do Yahoo

Documentos enviados para Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos sobre a venda do Yahoo para a Verizon apontam para o que todos já imaginavam: Marissa Mayer não deverá seguir sendo CEO da empresa.

A executiva poderá deixar o cargo que ocupou por cerca de cinco anos, onde acabou se tornando a face pública do gigante da tecnologia, para o bem ou para o mal.

Já havia sido anunciado anteriormente que Marissa Mayer perderia sua cadeira no Conselho Diretor do Yahoo, mas agora tudo indica que ela tampouco continuará no comando do dia a dia da empresa. Entretanto, ela não irá sair com as mãos abanando: de acordo com os documentos, a CEO receberá uma compensação no valor de US$23 milhões após sua retirada, US$3 milhões em dinheiro e o restante em ações e benefícios.

Os documentos também indicam que outros executivos do Yahoo serão desligados no mesmo momento, ainda que com compensações bem inferiores. Oficialmente, o Yahoo não nega nem confirma essa informação e declara que “nenhum anúncio foi feito ainda em relação à liderança das operações de negócios do Yahoo após o fechamento da compra uma vez que se torne parte da família Verizon/AOL. Seria portanto impreciso dizer que Marissa não irá se juntar à Verizon – essa decisão ainda será realizada”.

A parte do Yahoo que continuará independente da Verizon, renomeada para Altaba, terá como CEO o executivo Thomas McInerney, um dos membros do Conselho Diretor desde 2012. Mayer já havia manifestado o desinteresse em continuar com a parte do Yahoo que não foi vendida e o desejo de seguir com os negócios de internet, a parte do Yahoo mais conhecida pelos usuários. Em declarações prévias, a executiva afirmara que “está planejando ficar” e ama o Yahoo, assim como gostaria “de ver o Yahoo em seu próximo capítulo”.

Entretanto, continua um mistério qual será o papel exercido por Marissa Mayer após a concretização da venda e a diluição do antigo Yahoo dentro da Verizon.

Queremos saber sua opinião