Juiz bate o martelo: Google copiou código da Oracle

E agora, Google? Copiou ou não copiou?
Não deu para o Google: os jurados do caso envolvendo Android x Java votaram a favor da Oracle. O veredito parcial declarou que o Google infringiu direitos autorais da “estrutura geral, sequência e organização da linguagem Java” para o desenvolvimento de sua plataforma móvel.

O Google se defende alegando que fez uso justo das APIs da linguagem criada pela Sun e adquirida pela Oracle. Uma das linhas de raciocínio defendidas é que estas APIs nem mesmo podem ser consideradas protegidas pelas leis de copyright. Os advogados devem apelar da decisão ainda hoje.

Em declaração oficial, a Oracle elogiou a decisão tomada pelo júri e seguiu no ataque:

“A esmagadora evidência demonstrou que o Google sabia que necessitava de uma licença e que esta ramificação não autorizada do Java no Android quebra o princípio central do Java de ‘escreva uma vez, rode em qualquer lugar’. Toda grande empresa comercial – exceto o Google – tem uma licença para Java e mantém compatibilidade para rodar em todas as plataformas”.

A próxima fase do julgamento irá determinar se o Google também violou patentes do Java.

.