Hacker de Marcela Temer é condenado a mais de cinco anos de prisão

Silvonei José de Jesus Souza, o hacker responsável pela invasão de um celular de Marcela Temer no ano passado, foi condenado essa semana a cinco anos e dez meses de prisão em regime fechado.

O hacker de 35 anos teve acesso a fotos privadas e mensagens particulares da atual primeira-dama e ameaçou divulgá-las se não recebesse um pagamento em dinheiro.

De acordo com a decisão em primeira instância, ele foi condenado pelos crimes de estelionato e extorsão e deverá ser encarcerado no complexo penitenciário de Tremembé, no interior do estado de São Paulo. Lá, Silvonei Souza deverá fazer companhia a outros criminosos famosos, como o médico Roger Abdelmassih, condenado por múltiplos estupros e o casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, condenados pela morte da menina Isabela Nardoni. Entretanto, ainda cabe recurso da decisão da Justiça e o advogado de defesa prometeu recorrer da condenação do hacker.

Para Valter Bettencort Albuquerque, que defende Silvonei Souza, o réu é primário e de baixa periculosidade e a condenação de cinco anos é desproporcional ao crime. Após clonar o telefone de Marcela Temer, o hacker entrou em contato com a família e exigiu um valor de R$300 mil para não revelar o que encontrou entre os arquivos. O processo aponta também que Souza teria declarado haver “pessoas interessadas em comprá-las”.

Queremos saber sua opinião