Google vai migrar usuários do Chrome de 32-bits para a versão de 64-bits

Até hoje muita gente se confunde entre aplicativos de 32-bits e 64-bits e o Google resolveu adotar uma estratégia de migração compulsória para o navegador Chrome.

A partir de agora, quem estiver com a funcionalidade de atualização automática habilitada no navegador, poderá ver sua versão de 32-bits do Chrome ser migrada para a de 64-bits.

Segundo o Google, a estratégia visa melhorar a performance, estabilidade e a segurança do navegador em sistemas que ofereçam suporte à versão mais robusta: máquinas que estejam rodando um sistema operacional de 64-bits e que possuam 4GB de RAM ou mais. Nesses casos, a migração será imperceptível, como já acontece com a troca de versão a cada atualização do Google Chrome. O usuário ainda poderá utilizar a versão de 32-bits do navegador se desejar, mas precisará baixar e instalar por conta própria no site oficial e desabilitar as atualizações automáticas.

O Google Chrome atualmente ocupa a liderança folgada do mercado de navegadores. Com mais de um bilhão de usuários em todo o mundo, de acordo com o NetMarketShare, o navegador do Google atingiu em Abril a marca de 59% do mercado. Seu competidor mais próximo é o veterano Internet Explorer, que ainda ocupa 18.1% da preferência dos usuários, mas cuja popularidade vem caindo mês após mês.

Apesar da hegemonia do Google Chrome, ele é alvo de constantes reclamações por parte dos usuários no que tange sua performance, seu consumo de memória e , principalmente, de bateria em  dispositivos móveis. Ao migrar obrigatoriamente usuários que poderiam estar utilizando uma versão mais apropriada do navegador, o Google espera melhorar um pouco a percepção do consumidor sobre seus problemas.

Queremos saber sua opinião