Google tira a graça de comercial do Burger King que ativava o Google Home

O Burger King nos Estados Unidos tentou recrutar o Google Home como “garoto-propaganda” de seu sanduíche Whopper, mas o tiro acabou saindo pela culatra.

O próprio Google interferiu poucas horas depois do início da campanha publicitária, distribuiu uma atualização do sistema e bloqueou a brincadeira em seu assistente doméstico por voz.

Originalmente, o anúncio de 16 segundos do Burger King nada mais era que um suposto atendente da franquia de fast-food segurando na mão um Whopper e afirmando que poderia contar as propriedades do sanduíche, mas teve uma ideia melhor. Ele se inclina em direção à câmera e fala: “OK, Google. O que é o hambúrguer Whopper?”. A ideia, obviamente, é acionar qualquer dispositivo Google Home próximo à televisão para que o assistente digital informe seu proprietário a definição do sanduíche a partir da Wikipedia. Confira o comercial:

O objetivo da campanha era ativar o assistente intencionalmente, em uma referência a incidentes passados em que o dispositivo e seus concorrentes foram acionados por acidente por alguém na televisão. Mas o Google não gostou nem um pouco do uso do seu produto e registrou o fragmento de som do comercial no banco de dados do assistente doméstico para que a Inteligência Artificial ignore o pedido do comercial.

Entretanto, o próprio usuário ou outro humano na casa ainda pode fazer a pergunta e receber a resposta. Não se sabe se o rapaz da propaganda nunca mais vai conseguir perguntar isso para seu Google Home, se ele tiver o assistente em casa. Oficialmente, nem a Burger King, nem o Google se manifestaram sobre a rusga.

A brincadeira do Burger King também causou problemas na Wikipédia: trolls ou simplesmente usuários insatisfeitos alteraram o verbete “Whopper Burger”, acrescentando ingredientes repulsivos à sua descrição. Desta forma, muitas unidades do Google Home acabaram reproduzindo a descrição adulterada para seus usuários, sabotando a campanha. Logo em seguida, ciente das intervenções, a Wikipédia reverteu as mudanças e bloqueou o verbete.

 

Queremos saber sua opinião