Franquia The Witcher completa dez anos e ganha vídeo especial

Em 2007, o primeiro jogo da série The Witcher chegava às prateleiras após anos de desenvolvimento e era o título de estreia de uma pequena empresa polonesa focada originalmente em apenas vender jogos.

Dez anos se passaram e The Witcher agora é uma franquia de RPG bem-sucedida com três títulos principais em diferentes plataformas, prêmios acumulados e até um jogo de cartas derivado.

Para celebrar a primeira década do universo do caçador de monstros e principalmente agradecer aos fãs pelo apoio dado em todos esses anos, a desenvolvedora CD Projekt RED preparou um vídeo especial. Reunindo velhos amigos para uma celebração, o vídeo narrado pelo próprio Geralt de Rivia, é, acima de tudo, um belo agradecimento ao jogador que mergulhou nessa saga e tornou possível o sonho da pequena empresa polonesa de criar seu próprio jogo. Confira:

A CD Projekt (“Projeto CD”) foi fundada por dois empreendedores que vendiam CDs piratas de jogos nas ruas de Varsóvia que resolveram começar a vender versões localizadas e legalizadas de jogos criados nos Estados Unidos e viram que havia um mercado. Da adaptação dos jogos e do preparo das embalagens, com o consentimento das desenvolvedoras, tornaram-se parceiros e forjaram um negócio que anos mais tarde daria origem a seu próprio estúdio de criação e a loja digital GOG, hoje um dos gigantes da distribuição eletrônica.

The Witcher já era um fenômeno local a partir dos livros publicados por Andrzej Sapkowski, considerado o “Tolkien polonês”. Com adaptações da sua obra para cinema, TV, seu universo foi a escolha da emergente desenvolvedora para seu primeiro título. Um total de 100 profissionais trabalharam na criação do jogo, durante cinco anos, em jornadas de trabalho que chegaram a doze horas por dia e gastos que ultrapassaram 20 milhões de dólares, uma fortuna na Polônia, representando todas as economias da empresa, mais alguns empréstimos.

Em 2007, The Witcher foi lançado. Tinha 45 horas de jogabilidade. Criadas por um time que nunca havia feito um jogo na vida. Muitos de seus desenvolvedores nem mesmo tinham experiência prévia em programação e precisaram ser treinados para conseguir a qualificação, por que não havia mão de obra especializada em quantidade suficiente no país. No final, tudo deu certo: o primeiro The Witcher vendeu dois milhões de cópias, se tornou um sucesso de crítica e deu origem a uma das maiores sagas de RPG da década.

Queremos saber sua opinião