Francês processa o Uber pelo fim de seu casamento

O Uber está sendo alvo de um processo inusitado na Justiça francesa: um homem acusa a empresa de ter contribuído para o fim de seu casamento.

Um bug no aplicativo permitiu que sua agora ex-esposa recebesse notificações no celular dela de viagens “suspeitas” que ele realizou.

A falha de privacidade é real: quando o homem pegou emprestado o iPhone de sua esposa, ele logou em sua conta no Uber e realizou viagens normalmente. Entretanto, mesmo após parar de utilizar o celular dela e voltar a usar seu próprio smartphone, o iPhone continuou recebendo notificações de viagens do aplicativo de motoristas privados. O problema foi confirmado pelo jornal Le Figaro, que comprovou o envio de notificações, mesmo sem o usuário autenticado no dispositivo que usou anteriormente.

Entretanto, as notificações não informam nem o destino ou a origem das viagens, muito menos a geolocalização do passageiro. Entretanto, mesmo assim, a esposa acabou descobrindo idas e vindas pra lá de suspeitas do sujeito e resolveu pedir o divórcio.

Como forma de compensação por seu prejuízo moral e financeiro, o homem não identificado está pedindo na corte francesa uma indenização de 45 milhões de Euros (ou R$148 milhões, na cotação de hoje). A primeira audiência está marcada para o mês seguinte. Sobre o caso, o Uber preferiu ser mais discreto do que o próprio litigante e declarou que “não comenta publicamente sobre casos individuais, e especialmente em casos que envolvem um casal em divórcio”.

Queremos saber sua opinião