Facebook permitiria que anunciantes mirem em adolescentes angustiados

Documentos vazados de um grupo de pesquisa do Facebook na Austrália nessa segunda-feira sugerem que a rede social poderia estar permitindo que anunciantes mirem em adolescentes angustiados.

Os algoritmos do Facebook seriam capazes de reconhecer problemas de insegurança e desânimo entre o público jovem a partir da análise de textos postados e até mesmo de imagens e oferecer o grupo afetado para campanhas publicitárias.

Segundo o relatório, a rede social poderia identificar adolescentes que “necessitam de uma injeção de confiança”. Esse segmento de usuários estaria disponível para visualizar anúncios relacionados a produtos que prometem melhorias na vida, como suplementos de saúde ou focados em dietas. Termos como “inútil”, “estressado”, “fracasso”, “tolo”, “estúpido”, “sem valor” e “derrotado” seriam monitorados pelos algoritmos e facilitariam o reconhecimento de um público-alvo vulnerável e suscetível ao impacto de um produto direcionado.

Oficialmente, o Facebook admite que houve falhas de protocolo na produção do relatório, mas defende que ele foi incorretamente interpretado pela mídia. “O Facebook não oferece ferramentas para focar em pessoas baseado em seu estado emocional”, afirmou um porta-voz da empresa. “A análise realizada pelos pesquisadores australianos tinha a intenção de ajudar os profissionais de marketing a entender como as pessoas se expressam no Facebook. Ela nunca foi utilizada para direcionar anúncios e foi baseada em dados anônimos e agregados”.

Queremos saber sua opinião