Dória recua e não irá oferecer Uber ou 99 para servidores públicos

Muito barulho por nada: apesar da polêmica, João Dória recuou no final da noite de ontem e suspendeu a promessa de que iria oferecer Uber ou 99 de graça para os servidores públicos nessa sexta-feira.

O objetivo era fornecer uma alternativa de transporte para o funcionalismo do município diante da possibilidade de greve geral que incluísse ônibus, trens e metrô, mas o anúncio inicial se revelou prematuro.

Segundo o que foi apurado pela revista Época, a declaração do Prefeito de São Paulo, com direito a vídeo no Facebook e muita repercussão, pegou de surpresa as empresas de serviço de transporte por aplicativo. Um formulário de cadastro chegou a ser enviado para os servidores do município onde era declarado “as viagens serão inteiramente gratuitas, ou seja, as empresas doadoras não cobrarão nada da prefeitura ou dos servidores”. Entretanto, “não havia parceria formal firmada”, de acordo com uma das empresas.

Por volta das nove da noite desta quinta-feira, assessores de João Dória divulgaram a imprensa uma nota oficial onde confirmavam que o governo “negociou com as empresas de transporte individual, mas não foi possível obter a gratuidade”. Ainda que tenham sido procuradas pela administração pública, tanto o Uber quanto o 99 decidiram oferecer descontos para todos os usuários, em todo o território nacional e independente de seu cargo ou destino.

Queremos saber sua opinião