Descoberto maior ciberataque da História

'Flame' é a maior ameaça cibernética já vista
Analistas de segurança descobriram o mais extenso e complexo ciberataque já registrado na História. A rede de bots recebeu o nome de “Flame”, infectou quase todos os países do Oriente Médio e deve ter sido criado para espionagem e sabotagem em larga escala.

“Flame” se assemelha em muitos aspectos ao Duqu e ao Stuxnet, redes de malware detectadas anteriormente, mas seu escopo é muito maior. Em essência, “Flame” é um conjunto de ferramentas de ataque, incorporando Trojans, Worms e Backdoors em um único pacote de 20MB. Para fins de comparação, o infame Duqu ocupava apenas 500KB.

Especialistas da Kaspersky declararam que a nova ameaça “redefine o conceito de ciberguerra e ciberespionagem”. Sua presença foi encontrada em computadores com sistema Windows no Irã, Sudão, Israel, Síria, Libano, Árabia Saudita e Egito. Os alvos do “Flame” são altamente selecionados e incluem somente empresas e universidades. Calcula-se que no máximo 5000 máquinas estariam contaminadas.

A ameaça está configurada para espionar tráfego de rede, capturar telas, armazenar dados digitados e até gravar áudio captado por microfones, transformando a máquina em um espião invisível. Dados os objetivos e a complexidade do “Flame”, analistas acreditam que ele é uma ferramenta patrocinada por alguma nação com interesses na região.

.