Coração na caixa: Nova tecnologia mantém órgão batendo até ele ser transplantado

Uma nova tecnologia já recuperou com êxito pelo menos 15 corações imitando as condições no corpo humano ao invés de tentar congelar o tempo, como transporte de órgãos antigos costumavam fazer.

O chamado “coração na caixa” utiliza tubulação de oxigênio para bombear sangue e eletrólitos em corações de pacientes recentemente falecidos, permitindo que os órgãos continuem a funcionar dentro de uma câmara.

O sistema, desenvolvido pela empresa Transmedics, foi usado com sucesso em pelo menos 15 transplantes de coração no Reino Unido e Austrália.

transplante-de-coracao-caixa

A empresa disse que a capacidade de manter órgãos doados em um estado quente e “vivo” fora do corpo poderia resolver muitas limitações associadas ao armazenamento frio usado ainda hoje.

Bombear sangue e nutrientes desde o momento da remoção do órgão até o implante significa que ele poderia resistir a longos períodos fora do corpo e aumentar a quantidade de corações disponíveis para transplante.

Tecnologias parecidas estão sendo desenvolvidas em outros lugares do mundo, mas o modelo de 250 mil dólares da Transmedics ainda é o com mais sucesso e menos custo.

Queremos saber sua opinião