Contran aprova a criação da Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e)

Muita gente acaba esquecendo a famosa carteira de motorista em casa, mas poucos esquecem o celular… pensando nisso, o Ministério das Cidades propôs a criação da Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e).

O documento em formato digital foi aprovado pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), irá rodar em um aplicativo especial e terá a mesma função da versão impressa a partir de Fevereiro de 2018.

A decisão não irá alterar a emissão do documento impresso, que continuará adotando o mesmo modelo de antes. Mas a CNH-e dará ao motorista a opção de apresentar a imagem no celular sempre que solicitado, evitando o risco de esquecimentos, extravios ou a própria fragilidade do papel. O Contran garante que o documento digital terá proteções contra fraude, baseadas em um conjunto de padrões técnicos criptografia e certificados digitais, para assegurar o mesmo valor jurídico para a versão eletrônica.

“Com isso, quem esquece a CNH em casa não estará sujeito a multa e pontos na carteira. Basta apresentar o documento digital”, declarou o ministro das Cidades, Bruno Araújo.

O custo da emissão do CNH-e ainda não foi divulgado, mas quem desejar optar pelo documento digital deverá buscar orientações no site da Denatran ou procurar um posto de atendimento do Detran para mais informações, uma vez que o processo não será automático para todos os usuários.

Para habilitar o serviço será necessário cadastrar um endereço de email, ativar um link seguro enviado para a conta e preparar um PIN de identificação específico para o dispositivo móvel. Em caso de roubo ou perda do aparelho, o usuário poderá desativar o documento eletrônico através da internet.

 

Queremos saber sua opinião