Confira tudo que rolou na conferência Made By Google

A conferência Made By Google que aconteceu à partir das 13h de hoje não trouxe nenhuma surpresa para quem já acompanhava os bastidores da empresa e os rumores, mas oficializou diversos produtos.

Em uma apresentação carente de surpresas, o Google conseguiu o que queria: mostrar que está investindo pesado em hardware com o Google Pixel, Chromecast Ultra. Google Home, Google Wi-Fi e Daydream View VR.

O Google Pixel era o carro-chefe da tarde, mas também era o produto do qual mais se conheciam informações antes do evento. Ele marca um ponto de virada na linha de smartphones do Google, mas nada revolucionário. O ponto-chave aqui é a entrada do próprio Google no processo de fabricação. Confira o vídeo de apresentação:

Outro destaque do Pixel é sua câmera, alardeada pelo Google: “essa não é apenas a melhor câmera de smartphone que nós já fizemos. É a melhor câmera de smartphone jamais feita”. Em termos de hardware, o Pixel oferece uma câmera de 12.3-megapixel na parte traseira e uma câmera de 8-megapixels frontal. Mas em termos de software, ele vem lotado de recursos fotográficos, que garantiram ao dispositivo uma avaliação 89 da DXOMark, especializada em benchmarks de câmeras. Além disso, é possível gravar vídeos em 4K com 30FPS.

Em suas configurações, o Pixel é movido a um processador quad-core Snapdragon 821 e apresenta 4GB de RAM, além de 32GB de armazenamento padrão, que podem chegar a 128GB com customização. Conforme vazamentos anteriores, ele estará disponível em dois modelos: X e XL, respectivamente com 5 e 5.5 polegadas de tela. O primeiro deles possui uma bateria de 2770 mAh, enquanto o modelo XL traz uma bateria de 3450mAh. Segundo o Google, os dispositivos podem funcionar por 13 a 14 horas sem precisar recarregar, de acordo com o modelo.

pixel-hardware

Talvez a maior surpresa do Google Pixel seja mesmo o preço: o smartphone mais econômico custa US$649. O dispositivo ainda não tem data de lançamento confirmada, mas já está em pré-venda exclusiva na loja do Google ou através da operadora Verizon. Nenhuma das duas opções é acessível para o consumidor brasileiro e o Google não revelou planos de distribuição global do Pixel.

Google Home é a resposta da empresa ao Amazon Echo: um gadget que funciona como um assistente doméstico e um elo de ligação entre diferentes dispositivos ligados pela Internet das Coisas. No caso do Home, ele conta com o nível de Inteligência Artificial do Google Assistant, a evolução do que já foi feito antes com o Google Now. Através de comandos de voz, o aparelho é capaz de executar tarefas e localizar informações, assim como se integrar com outros serviços do ecossistema Google, oferecendo uma alternativa bastante versátil ao produto da Amazon.

O Google Home está sendo vendido por US$129 na loja oficial do Google e estará chegando aos consumidores a partir de 4 de Novembro. Confira o vídeo de apresentação:

Já o Chromecast Ultra, por sua vez, é uma resposta ao Roku 4K lançado na semana passada. Custando apenas US$69, ele permite executar o mesmo serviço de streaming do Chromecast tradicional, mas com suporte a 4K de resolução, HDR, Dolby Vision, além de ser 1.8x mais veloz que seus antecessores. O dispositivo ainda possui uma porta ethernet para garantir a qualidade e a estabilidade da conexão com a internet, um dos impasses da primeira versão da tecnologia. Sem mencionar datas, o Google afirma que Chromecast Ultra estará nas lojas em Novembro.chromecast-ultraGoogle WiFi é a aposta da empresa para o mercado de roteadores de redes sem fio. De baixo custo, saindo por somente US$129, ele promete facilitar a criação de redes modulares e amplas e entra como uma solução econômica tanto para residências quanto para escritórios, e trazendo um design elegante. Um Network Assist embutido no sistema permite otimizar a conexão, assim como um painel de administração oferece opções simples mas robustas para gerenciar a rede. O dispositivo será comercializado a partir de Dezembro.

Google-WiFi

O Google já havia apresentado sua plataforma para Realidade Virtual antes, o Daydream. Mas faltava descobrir como seria o headset dessa iniciativa. No evento de hoje foi revelado o Daydream View VR. Custando apenas uma fração de seus concorrentes, o dispositivo do Google chega ao consumidor por US$79 a partir de Novembro. Revestido de tecido por fora, o aparelho de Realidade Virtual foi desenvolvido para ser confortável no uso.

Outro ponto de destaque no Daydream View VR é que ele dispensa o acoplamento físico de um smartphone, como acontece com o Cardboard ou com o Gear VR da Samsung. O aparelho do Google se conecta sem fio ao seu smartphone. Isso deixa o headset mais leve que seus principais competidores, o que deve facilitar a adoção da tecnologia. Confira o vídeo de apresentação:

Queremos saber sua opinião