China determina que comentários de internet sejam identificados

O Grande Firewall da China, o imenso aparato de monitoramento estatal do uso da internet no país, ganhou um novo tijolo: será obrigatória a identificação de comentários em qualquer site.

A partir de 1º de Outubro, as empresas de de tecnologia serão obrigadas a manter registro com identidades reais de usuários que fazem comentários para combater “falsos rumores, linguagem vulgar e mensagens ilegais”.

A medida se soma a outras ações recentes do governo da China, como a proibição do uso de VPNs no país e o endurecimento da vigilância sobre conteúdo em vídeo postado na internet. Na opinião de analistas políticos da região, o objetivo destas regras é mais do que claro: manter o poder do Estado sobre o tráfego de informações e dissuadir qualquer tentativa de oposição ao governo comunista. Com a proximidade do grande congresso do partido ainda esse ano, a China tradicionalmente amplifica as medidas de controle para coibir dissensões em suas fileiras.

A nova regra deverá colocar mais um obstáculo no funcionamento de empresas estrangeiras no país, que já não são poucas. Além de nem todos os serviços ocidentais estarem disponíveis na China, aqueles que funcionam dentro de suas fronteiras digitais estão sujeitos a imposições como a manutenção de um funcionário do governo em suas instalações para supervisionar as atividades e a obrigatoriedade de armazenamento de dados de usuários em servidores locais.

A partir de Outubro, o espaço de armazenamento nos servidores terá que aumentar para guardar dados de quem escreve comentários e aqueles serviços que até então não possuíam mecanismos eficientes para conectar comentários com identidades reais serão forçados a implementar medidas mais rígidas para seguir funcionando sob a égide do governo chinês.

 

Queremos saber sua opinião