Cabo submarino de internet de alta velocidade liga São Paulo a Nova York

Será inaugurado nessa quarta-feira um cabo submarino de internet de alta velocidade ligando diretamente as cidades de São Paulo e Nova York.

Batizado de Seabras-1, ao todo, são 10.800 quilômetros de fibra ótica que serão utilizados por aplicações financeiras de Bolsa de Valores que exigem rapidez de resposta.

A iniciativa é resultado de um empreendimento de cinco anos da empresa americana Seaborn em parceria com a gestora de fundos suíça Partners Group e a a empresa francesa Alcatel Lucent, subsidiária da Nokia. Foram gastos US$500 milhões no projeto que permitirá uma conexão direta entre o mercado da Bolsa de Valores de Nova York com a Bolsa de Valores São Paulo. Essa ligação dedicada garante o funcionamento de aplicações automatizadas de alta performance, a chamada high frequency trading, oferecida pelo serviço Seaspeed, da própria Seaborn.

De acordo com Larry Schwartz, presidente da empresa, “outras rotas poderiam levar dados de São Paulo a Nova York indiretamente, mas essa é a primeira conexão direta entre os dois centros financeiros, o que faz dele uma alternativa mais rápida”. Apesar da sua finalidade primária, o cabo submarino Seabras-1 tem banda o suficiente para ser ofertada para terceiros e seu uso foi negociado também com a Telecom Italia (propietária da Tim) e a Tata Consulting.

Segundo Schwartz, “queremos fazer do Brasil um eixo de conexões, aproveitando seu papel de destaque na região” e o cabo submarino deverá ganhar expansões no futuro próximo ligando também os estados de Rio de Janeiro e Ceará, no Brasil, assim como o estado norte-americano da Flórida e a Argentina.

Queremos saber sua opinião