Brasil foi o quarto país que mais falou sobre NBA no Twitter nesta temporada

Quem disse que o esporte nacional é o futebol? Os brasileiros podem até gostar do esporte bretão, mas não é só bola no pé que conta: bola na cesta também é forte aqui no país.

De acordo com as estatísticas oficiais do Twitter, os usuários brasileiros tiveram grande destaque na rede social durante a temporada 2016/2017 da NBA, que terminou na segunda-feira passada (12).

Considerando toda a temporada, o Brasil foi o quarto país que mais comentou sobre NBA na plataforma, atrás apenas dos Estados Unidos, Canadá (2º) e Filipinas (3º), conseguindo inclusive suplantar a França, que ficou com o quinto lugar. “Os números mostram o tamanho do interesse que os brasileiros têm pela NBA. O esporte está acontecendo no Twitter e vai muito além do futebol, com conversas gigantescas sobre modalidades americanas e eSports”, afirma Pitter Rodriguez, Diretor de Parcerias de Esportes do Twitter para a América Latina.

O maior pico de conversas na rede social a nível global aconteceu logo após o fim da partida final, com milhares de comentários sobre o título do Golden State Warriors. Mesmo perdendo a decisão da NBA, o Cleveland Cavaliers foi o time mais mencionado no Twitter no Brasil ao longo de toda a temporada. Entre os atletas da principal liga de basquete americano, o mais mencionado no Twitter pelos brasileiros foi o ala LeBron James, estrela do Cleveland Cavaliers, seguido pelos campeões Stephen Curry e Kevin Durant.

Em um comunicado à imprensa, a rede social revelou que está investindo pesado no basquete e seus eventos: “recentemente, o Twitter anunciou diversas novas parcerias de conteúdo com as principais ligas americanas, como a NBA, NFL, MLBAM (MLB Advanced Media) e PGA Tour. Além disso, a WNBA (liga americana de basquete feminino) transmite ao vivo 20 jogos da temporada regular no Twitter em 2017, 2018 e 2019. Assim, o Twitter oferece o melhor em basquete feminino ao vivo e o melhor em conversas de fãs sobre cada jogo, tudo em uma única tela”.

Queremos saber sua opinião