Autoridades dos EUA temem ataque cibernético à rede elétrica do país

Em meio a uma investigação da ação de hackers russos nas eleições norte-americanas, o Departamento de Energia (DOE) publicou um novo alerta ainda mais preocupante: hackers podem derrubar a rede elétrica do país.

Em um relatório de quase 500 páginas sobre os desafios da geração de energia nos Estados Unidos, é apontado um “perigo iminente” de um ataque cibernético que pode afetar milhões de cidadãos.

“Uma ruptura em larga escala do serviço elétrico devido a uma falha de transmissão iniciada por um ciberataque em vários pontos de entrada poderia sabotar as redes de distribuição dos Estados Unidos, a infraestrutura crítica de defesa e boa parte da economia; poderia também colocar em risco a saúde e a segurança de milhões de cidadãos”, alerta o documento. O DOE também destaca a fragilidade dos gasodutos de gás natural, que são uma peça crucial do sistema de abastecimento da rede elétrica, e avisa: “uma interrupção ou mal funcionamento devido a um ataque cibernético poderia afetar não apenas o gasoduto e as infraestruturas relacionadas, mas também a confiabilidade do sistema elétrico nacional”.

Uma ação deste vulto, focada na infraestrutura básica de um país, é um dos maiores temores da segurança digital para um futuro próximo. Em 2014, o diretor da NSA, Almirante Michael Rogers foi  categórico: “não há qualquer dúvida em nossas mentes de que existem nações-Estado e grupos lá fora que tem a capacidade de fazer isso. De entrar em nossos sistemas, de entrar nesses sistemas de controle estrutural e desligá-los, desativar nossa habilidade de operar, nossa infraestrutura básica”.

Para sobreviver a esse tipo de incidente, o DOE solicita que o Congresso norte-americano altere o conjunto de leis conhecidos como Federal Power Act, para ampliar ainda mais os poderes de decisão do órgão em situações emergenciais como essa e garantir agilidade na reação a um ataque.

Queremos saber sua opinião