Assistente digital Alexa dispara pedidos por acidente após ouvir ordem pela televisão

A assistente digital Alexa da Amazon sai de fábrica com a capacidade de ouvir pedidos e realizar encomendas automaticamente por padrão. É claro que, mais cedo ou mais tarde, acidentes iriam acontecer.

O que ninguém esperava era que o dispositivo reagiria a uma transmissão de TV no canal norte-americano CW6, na manhã da quinta-feira passada: um comentário do âncora do telejornal disparou uma série de pedidos.

Jim Patton estava apresentando o caso de uma criança que conseguiu encomendar uma casa de bonecas através da Alexa, sem o conhecimento dos pais. A notícia acabou tomando um rumo inusitado quando Patton falou durante a transmissão: “eu adoro a garotinha dizendo ‘Alexa me encomende uma casa de bonecas'”. Foi a deixa para vários dispositivos que estavam ativos próximos aos televisores entenderem o telejornal como um comando e encomendarem mesmo uma casa de bonecas através da Amazon.

Felizmente, o canal tem alcance local para a região de San Diego, na Califórnia, e o incidente não teve maiores repercussões. A política de uso da Amazon também prevê esse tipo de caso e garante um reembolso no caso de qualquer produto comprado por acidente através da Alexa. Além disso, configurações de segurança no dispositivo podem ser ativadas para bloquear completamente encomendas por voz ou para exigir um código especial para autorizar compras.

Segundo Stephen Cobb, pesquisador sênior de segurança da ESET, “esses dispositivos não reconhecem sua voz em específico e então nós temos situações onde você tem um convidado na sua casa ou uma criança que estão falando e acidentalmente encomendam algo porque o dispositivo não está ciente”. O especialista garante que a Federal Trade Commission dos Estados Unidos já está estudando a tecnologia dos dispositivos ativados por fala para exigir que a indústria os torne mais seguros para o consumidor.

Queremos saber sua opinião